terça-feira, 16 de outubro de 2012

Junjou Romantica

Junjou Romantica é um anime yaoi muito fofoooo baseado no mangá yaoi de Nakamura Shungiku - que também é muito fofo. Conta a história de três casais que se interligam por um deles ser amigo do outro.

Junjou Romantica conta o romance do protagonista Misaki e do famoso escritor Usami - apelidado de Usagi-chan.
Misaki vai morar com Usagi-chan depois que seu irmão (e paixão platonica de Usagi-chan) anuncia o casamento e que vai se mudar pra Hokkaido. Querendo entrar numa Universidade, Misaki vai morar com Usagi e acaba descobrindo que o escritor nada mais é que uma criança grande, que não sabe fazer nada e que é extremamente dominador.


Junjou Egoist trata do Professor Hiroki, amigo de infância de Usagi-chan e que também foi apaixonado por ele, e de Nowaki. É a minha favorita, porque o Nowaki é muito fofo e gentil, ele é uma gracinha mesmo =X
Hiroki é professor de Literatura da Universidade que Misaki faz os exames pra entrar (alias, o Misaki tem aulas com ele por causa de uma referência feita ao professor que arremessa livros nos alunos) e um dia ele está lembrando triste de sua tentativa frustrada com Usagi-chan quando conhece Nowaki, que é um orfão e recebeu esse nome por causa do tufão.
Nowaki tem o sonho de ser pediatra, então ele insiste que Hiroki o ajude a estudar para prestar os exames da faculdade de Medicina. Hiroki o ajuda, percebendo que ele é muito esforçado e acaba se afeiçoando a ele - de uma maneira estranha.
Um dia, Usagi-chan vai visitar Hiroki e então Nowaki o abraça, dizendo que agora ele está cuidando de Hiroki. Assim, ele acaba confessando seus sentimentos e eles acabam juntos.
O mais legal, que apesar de ser muito alto, Nowaki é mais jovem que Hiroki e ele é totalmente-absolutamente-profundamente dedicado a Hiroki. Ele é muito esforçado e quer sempre estar a altura de Hiroki para poder viver com ele... Uma gracinha.

Abaixo mais uma foto deles... Eu os adoro!

E finalmente, tem a Junjou Terrorist, estrelando o Professor You Miyagi e o estudante do colegial Shinobu Takatsuki. Bem, Miyagi é professor de literatura na mesma faculdade do Hiroki e eles são colegas. Essa história começa com Miyagi salvando Shinobu e esse acreditando que é o destino eles ficarem juntos. Quando se encontraram de uma outra vez, estão indo pro mesmo lugar e então Shinobu descobre que o seu amor vai se casar com sua irmã. Feito isso, ele vai estudar na Australia e somente volta quando descobre que o casamento foi desfeito e já exige que o outro o ame.
Embora bastante reservado, Miyagi acaba gostando das mudanças que o menino trás em sua vida e não o deixa partir de volta a Australia, dizendo que quer experimentar e entender todos aqueles sentimentos. É uma gracinha de romance também, o Miyagi é uma personagem muito legal.


Já notaram que eu amei né? Amei tanto que vou disponiblizar no meu 4shared os episódios da primeira temporada (SIM! porque tem a segunda e vou falar dela depois) para download. Os episódios estão em MP4 e foram traduzidos e legendados pelo fansub Sukinime (todo o meu respeito e carinho por eles, porque os amantes de yaoi agradecem o trabalho ^^)

Os links de download foram removidos.

sábado, 8 de setembro de 2012

Frank The Bunny

Estava navegando pelo tumblr e achei esse gif. Esse coelho é uma personagem muito legal, ele é do filme do Donnie Darko.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Absolute Boyfriend - Episódio 12

Estou completamente apaixonada por esse dorama.

E depois de tanto sofrer com as burrice aguda da Xiao Fei, eu finalmente pude desfrutar do seu amor pelo Nai Te e ficar feliz. Não que eu não goste do vizinho - talvez eu goste fracamente (o que isso pode significar? Não sei '-') - mas é porque o Nai Te é muito dedicado e evitar o reset pro causa das doces lembranças dele com a Xiao Fei me fez ficar apaixonada intensamente.

Xinguei tanto ela no começo do episódio (visto nessa screen que peguei do tumblr porque eu vejo o dorama online e não tem qualidade suficiente pra tirar ss) e depois, fiquei sofrendo com ela e no final "go Xiao Fei, gooooo".

O Lei Wu Wu super ajudando o Nai Te, eu adorei. Por isso que ele é meu personagem favorito. Ele é sensato u.ú
E o Zong Shi muitooooo apaixonado. Tão gracinha, amor verdadeiro é ajudar a pessoa que ama a ser feliz. Um lindo esse vizinho.

Verei o último. Estou chateada porque eu sei que vai ser triste, mas isso apenas pra ressalvar minha paixão por doramas taiwoneses (é, eu realmente gosto).

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Absolute Boyfriend

Nha, adoro essas músicas. Pena que não tem os vídeos em HD.

 
Essa música é Mr. Perfect do Fahrenheit

 
Essa música é Pretend We Never Loved do Hiro Wang (Nai Te)

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Lista de personagens de jogos

Ontem eu vi o anime do Residente Evil e como não tinha muita coisa pra postar no blog, resolvi fazer uma lista de alguns dos meus personagens favoritos de videogame. Não existe um favorito, isso depende muito do meu humor, então a lista somente apresenta os meus favoritos.

1. Diddy Kong
Ah, meu macaco favorito. Sem mais.

2. Leon S. Kennedy
É um lindo pra sempre. Pior é pensar que ele tem 21 anos e vive de matar zumbis mundo afora.

3. Space Marine
Desde sempre, um dos meus favoritos que mata monstros vindos do Inferno em Marte.

4. Glacius
E de quebra, na imagem tem meu segundo favorito do Killer Instinct, o Jago (o monge). Bem Glacius é o alien capturado pela Ultratech.

5. Kung Lao
Há, só porque o chapéu a la inimigo do James Bond é muito estilo. Adoro.

6. Agente 47
O Forty-Seven é genial (e vem de uma franquia de jogos fantástica).

Em breve, mais.

sábado, 11 de agosto de 2012

Absolute Boyfriend - Episode 10

Essa sou eu assistindo loucamente. Faltam 3 episódios pro final e já sinto uma dor no peito porque meus preferidos provavelmente não ficaram juntos. E na verdade, eu nem acho que a Xiao Fei tem que ser feliz porque ela é uma biscate, que só sabe gritar quando é pra fugir e que não sabe falar quando algo precisa ser dito.

Bem, depois de todo o ódio que corroeu meu coração no episódio 7, 8 e 9; o 10 veio pra me aliviar a alma e mostrar porque o Lei Wu Wu é meu favorito e porque o Nai Te é um lindo que merece vida eterna (ele sendo um robô já não teria???? o.O)

Maaas o que importa de verdade é o Hiro (o ator) falando em outras línguas.

A partir do minuto 3:15 temos uma sucessão de diálogos ditos em inglês, japonês, italiano e cantonês. Nada pode ser mais lindo pra mim.


Ele é tãoooooooooooooo fofooooooooo!!!!!!!!!!!!!!! Kawaii!

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Lei Wu Wu

Estou assistindo Absolute Boyfriend (Zettai Kareshi, versão taiwonesa) e claro, o melhor personagem é o vendedor da Cronos Heaven. Nem vou fazer comparação com a versão japonesa (tanto porque já fiz um post sobre isso) porque eu gosto das duas. Eu assisto pelo robô (essa é a verdade, eu amo robôs), mas a história é muito legal. Eu gosto do romance da Riiko com o Naito e com o Asamoto.

Maaaaaaaaaaaaas o Nai Te é o carinha lindo do Fahrenheit (como é que eu sei disso? Eu não sei, eu sei somente que ele faz parte desse grupo e deve ser alguma associação bastante tensa na minha mente!).

Bem, o Nai Te não importa pra esse post. Eu vim falar do magnifico Lei Wu Wu (personagem de Na Wei Xun) que é engraçado, é chato, é insistente e é o melhor personagem.

Na imagem, ele com o Nai Te (o robô lindão). Lei Wu Wu tem um estilo peculiar de se vestir, eu adoro. Ele acredita muito que Xiao Fei pode ser feliz com o robô e faz de tudo pra ajudá-la - como dar descontos na compra e manutenção do robô hahahaha.

O Dramas Asiáticos está traduzindo - pra quem quiser ver.

Mata Tertutup


O primeiro filme do festival TRAFFIC que assisti. Iamos ver outro, mas o filme não chegou e assistimos esse. Talvez a surpresa por não saber do que se tratava demorou um pouco pra conectar-se a ideia do filme. Acho que se soubesse, teria sido melhor, mas não saber tornou a compreensão do filme um presente cruel.

  • Título Original: Mata Tertutup
  • Titulo Traduzido: Vendados
  • Ano: 2011
  • Direção: Garin Nugroho
  • Local: Indonésia
Sinopse: Representado por três personagens, Rima, Jabir e Asimah, o filme aborda a atual situação da Indonésia focando principalmente em problemas familiares, crise econômica e frustração política. Dirigido por Garin Nugroho, o longa aborda a importância do diálogo, da abertura e da visão crítica na busca da identidade de cada criança da nação. (retirado do guia da TRAFFIC - com a correção dos nomes das personagens)


O filme trata da intervenção de associações islâmicas na vida dos jovens excluídos do país. 

A primeira história (se é que podemos falar assim, já que as histórias se misturam) é do Jabir, um garoto bem pobre que não sabe como ajudar a mãe - sua principal preocupação o filme todo. Foi conquistado por uma instituição islâmica e decidiu que a luta pela Jihad seria a melhor coisa que faria pela mãe.

A segunda história é da Rima, que está filiada a NII (algo como o Estado Islâmico da Indonésia) e embora a pregação seja de oportunidade pra todos, ela encontra sexismo dentro da instituição.

E a terceira é de uma mãe, cuja filha foi sequestrada pela NII e não se sabe mais notícias dela. Mostra a busca da mãe, seu desespero e a transformação em sua vida por causa desse fato.

O diretor fez uma ampla pesquisa pra fazer o filme. Ele aborda as escolas, o recrutamento feito de diversas fontes, massivo e violento. Assim como a violência cultural embutida depois do recrutamento.

O filme é uma crítica violenta ao que estão fazendo com os jovens, os seduzindo e aparentemente, os fazendo lutar por uma causa que não é a deles (verdadeiramente), mas como não possuem outras opções e tem a vontade da juventude de mudar o mundo, se filiam e lutam por ideais distorcidos.

O que eu pensei? Caralho, tem gente filha da puta em todo o lugar roubando dinheiros dos outros e usando a fé para causar mal as demais pessoas. Bem, não é coisa exclusiva de instituição evangélica isso.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Remington e a Maldição dos Zumbis Gays

Fui no Festival TRAFFIC para ver esse filme, apesar do horário ruim, tinha público e o filme é muito engraçado. Só havia o problema do sincronismo das legendas, mas acredito que é sempre assim.

  • Título Original: Zombadings 1: Patayin Sa Shokot Si Remington
  • Titulo Traduzido: Remington e a Maldição dos Zumbis Gays
  • Ano: 2011
  • Direção: Jade Castro
  • Local: Filipinas
Sinopse: Remington é um mulherengo na tranquila cidade de Lucban, Filipinas, mas tudo muda quando começa um relacionamento com a adorável Hannah e começa a sentir uma atração inédita por seu melhor amigo, Jigs. Enquanto uma série de assassinatos aos gays assombra a cidade, ele precisa lidar com uma maldição do passado e embarca numa trama de mistério, crime, mitos e zumbis homossexuais. (retirado do site da UOL


Remington foi amaldiçoado quando criança e quando conhece a Hannah, a maldição desperta. O mais engraçado é ele no esteriótipo gay filipino e sem conseguir controlar. Ele começa todo machão e no final, ate o penteado dele mudou hahahaha.

O filme é bem legal, tem cenas hilárias e uma critica bem assinalada - não tem problema algum ser gay. Tanto porque, seus amigos e pessoas que nem desconfiam, podem ser gays ou já estiveram em um caso gay secreto.

Depois de outro despertar da maldição, Remington olha pro seu amigo Jigs e começa a sentir atração por ele. Uma das cenas mais divertidas do filme, com Jigs molhado e super sensual pro amigo.

Aqui Jigs consolando o amigo que tem um problema e não consegue dizer "normalmente" qual é. O Remington começa a falar numa "linguagem gay" (que pra nós seria coisas como bofe, mona e outros) e o Jigs não consegue entender direito qual o problema dele.

O Jigs e a mãe do Remington (a chefe de polícia) são meus personagens favoritos.

E o Remington aprendeu a lição: quem muito aponta o dedo pros outros pra 'condenar' a atitude alheia pode esconder dentro de si a mesma atitude que tanto condena.

Quanto ao zumbis, sim, eles aparecem. Mas não chega a dar medo, porque você tá rindo do absurdo da situação chegando no seu ápice. São os zumbis dos gays assassinados pelo serial killer, que chegam todos glamourosos, como todos os gays do filme.

Ah sim, as Filipinas foram 'descobertas' (sempre milhares de ressalvas para usar essa palavra) por espanhóis e dá pra perceber várias palavras na língua deles. Assim como os nomes do atores.

sábado, 21 de julho de 2012

Poltergeist


Tava demorando pra eu escrever sobre esse filme. Primeiro porque é um clássico do terror, segundo porque meus irmãos sempre me falavam "Carol Anne nos ajude". Tenho boas lembranças.

  • Título Original: Poltergeist
  • Titulo Traduzido: Poltergeist - O Fenômeno
  • Ano: 1982
  • Direção: Tobe Hopper
  • Enredo e Roteiro: Steven Spielberg
Sinopse: Eles estão aqui. Parecem amistosos no começo, tentando equilibrar cadeiras na cozinha da casa da família Freelings, num subúrbio americano. Então as coisas tornam-se tenebrosas. Uma tempestade rompe, o ataque de uma árvore, a pequena Carol Anne Frreling desaparece num espectro sinistro. E assim que sua família confronta uma reação em cadeia de horror e luta pra trazer sua caçula de volta, alguma outra coisa está aqui também. (retirado de Cine Players)



Do not go into the light!

Simplesmente um clássico do terror. O filme passa o suspense do que está por vir a cada cena. Uma história perturbadora, afinal, espíritos e fantasmas assustam mesmo quando o enredo é bem trabalhado e bem filmado. Foi o caso.

Pra explicar porque é tão assustador, vamos do principio: Poltergeist é uma palavra de origem alemã que se popularizou na época da Reforma, sendo utilizada por Martinho Lutero para se referir à ação de um "espírito brincalhão". Assim, polter significa "barulhento, brincalhão" e geist, espírito. Na verdade, geist também pode significar "mente de alguém vivo", mas de modo geral, esse significado é ignorado. Em Parapsicologia, o termo técnico utilizado para designar os fenômenos poltergeist é "psicocinesia recorrente espontânea" ou RSPK, do inglês recurrent spontaneous psychokinesis. ( ¹ ) Ou seja, coisas que se movem e fazem barulho pela casa, geralmente são eventos curtos.

Assim, temos uma casa (a do filme) que passou anos sem nenhuma manifestação e quando começa, a pequena Carol Anne consegue ouvir os espíritos através da TV sem sintonia. Quando os eventos vão se tornando cada vez mais fortes, Carol Anne é levada para outra "dimensão" e a família busca uma forma de trazê-la de volta, já que conseguem conversar com ela através da TV sem sintonia.

O filme traz também um cenário que poderia ser mágico, um lote onde casas estão sendo construídas e um novo bairro sendo construído. Quem poderia imaginar que num lugar daqueles o mal já tivesse fixado residência?

Claro, comparado aos efeitos de hoje, chega a ser ridículo pensar que alguém sentiu medo desse filme. E também é claro que a comparação de efeitos é coisa de gente idiota que não sabe localizar a época que o filme foi gravado.

Filmes de terror sempre vem acompanhados de curiosidades bizarras: a atriz que interpreta Dana, a irmã mais velha, foi assassinada pelo namorado que não aceitou o fim do relacionamento. Logo depois, Heather, a Carol Anne, morreu depois de filmar o terceiro filme da série. Ela sofria de uma obstrução intestinal e foi diagnosticada com outro mal, uma simples cirurgia a salvaria.

Os boatos das mortes sempre vem acompanhados com as lendas sobre filmar filmes de terror. Lendas assim assolam o filme do Exorcista também.



Comentários com SPOILER
The house is clean!

Bem, na verdade são meus comentários. Eu realmente ODEIO a Diane, a mãe. Tudo bem, ver o fenômeno e achar "divertido" é uma coisa, outra é depois de salvar a filha de outra dimensão fantasmagórica, querer continuar morando na casa. Eu sempre fico com raiva quando eles estão arrumando as caixas pra mudança, ela olha pra casa e fala "uma pena termos que sair, tantas lembranças". Oh minha filha, você foi pra outra dimensão buscar sua filha e ainda quer ficar na casa????? Tá de brincadeira comigo.

A falta de ação dos filhos e da mãe me incomoda. Eles não fogem, apenas ficam olhando, entre espantados e encantados. Sei lá, não daria neles aqueles "oh meu deus se ficarmos aqui vamos morrer?". Sempre me pergunto isso.

De qualquer modo, recomendo o filme porque é bem legal. Vou relembrar os demais filmes da franquia pra postar aqui na minha memória virtual.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

T-ara - DAY BY DAY

Ontem, um dos muitos blogs internacionais que eu sigo avisou que o grupo coreano T-ara lançou o MV de ficção cientifica. Claro, eu cliquei pra ver pelo cenário, eu nem conheço esse grupo, não faço ideia de quem são e depois de ver o clipe, só quero saber da continuação.

Eu não encontrei quem é o diretor ou o roteirista. Uma pena. (Deve ter em algum fansite de alguma língua que eu não sei hahaha)

Enfim, o clipe se passa num futuro apocalíptico e mostra duas garotas tentando sobreviver (a morena se chama Dani e a ruiva é a HyoMin) e uma outra com pose de chefona (de nome JiYeon). No começo do clipe, existe uma explicação pra o que aconteceu e pro que virá:

"Os seres humanos queriam usar as roupas dos Deuses. Eles queriam falar como os Deuses e reinar como os Deuses. No entanto, os Deuses não permitiram tais pensamentos dos seres humanos.

Em um mundo destruído, os seres humanos tornaram-se mais animais que os próprios animais. Pegando facas na tentativa de reinar um sobre o outro, eles começaram a matar uns aos outros.

Mas um dia...

Boatos começaram a se espalhar que entre eles havia uma garota com poderes especiais."
(minha tradução porca de AllKPop)

Fora a passagem de tempo confusa e algumas cenas que podiam ser melhores, o cenário é bonito e as roupas, lindas. Nada como couro, gangues e cenários apocalípticos pra animar os fãs de ficção cientifica. Sem contar o total HD da Coreia que deixa todos felizes pela ótima qualidade.

O clipe tem coisa de 10 minutos, vi depois que essa girlband sempre lança clipes grandes. Se todos forem legais assim, quem se importa?



Claro... Tem continuação... Então, LOEN, cadê??????????

terça-feira, 3 de julho de 2012

Tonight Tonight

Ontem, enquanto assistia diversos vídeos clipes, foi que lembrei do clipe do The Smashing Pumpkins. É uma das poucas músicas da banda que eu gosto, porque o som deles não faz meu estilo.

Enfim, o clipe é uma homenagem ao Georges Méliès com referência ao "Viagem à Lua" e o "20000 léguas submarinas" (ele e suas adaptações de Julio Verne)



Se tiver disposição, vou postar sobre os clipes que eu adoro. Tem alguns que merecem que eu escreva sobre eles.

domingo, 24 de junho de 2012

Sobre a Bia

Não sou muito de escrever em primeira pessoa, mas foi. A Bia surgiu quando eu passeava com a Bellz e escutei alguém falando alguma coisa. Eu não tenho boa memória, só lembro que ri e pensei numa resposta pro que escutei.

A Bia é uma mescla de todas as mulheres que já conheci e que conversei sobre relacionamentos. Os amigos delas também, eles fazem os tipos que encontrei por ai. Eu tenho bem pouco da Bia, mas eu a considero espirituosa, irônica e burra.

De certa forma, ela é minha imagem de muitas mulheres.
E apesar de tudo, eu gosto dela.

Ela conhece pessoas bizarras, pensa de forma estranha para que suas ações façam sentido e no final, ela meio que amadurece e volta a seu plano original. O amor pode fazer isso com as pessoas, eu acredito. Queria que ela fosse feliz depois de tudo.

Talvez eu escreva mais sobre ela. Sua visão de mundo é, de certa forma, encantadora.

O nome da história ficou de Segunda a Segunda porque eu queria experimentar mais dessa narração que tanto leio das fics internacionais do KAT-TUN, que a pessoa vai narrando momentos curtos com entusiasmo. Eu meio que invejo, queria fazer coisas curtas e não sei.

E por fim, a Bia tem um pouco da Kate de - O TIPO CERTO DE CARA ERRADO - da Simone-chan, que escreve tão maravilhosamente bem ^^

Pra saber sobre esses oito dias da Bia, só clicar em DE SEGUNDA A SEGUNDA.

sábado, 23 de junho de 2012

Shinigami no Pena Mágica

Geralmente não coloco imagens, mas era algo mais ou menos assim que eu estava pensando quando escrevi O ESTRANHO DO PENHASCO.

Não é a minha primeira história com penhascos, devo ter alguma fascinação pelo lugar ser alto e ter o mar. Duas coisas que tenho medo. E algumas vezes, as pessoas escrevem sobre coisas que elas tem medo pra parecer que não tem.

Muito bem, eu não lembro porque escrevi essa história - o que naturalmente faria esse post desnecessário. De qualquer forma, eu tenho uma coisa similar a essa história, queria um dia terminar.

Tudo bem, eu li sobre diversos tipos de Anjos da Morte por causa de outra fic, acho que esse conto foi pra ver se a ideia ia pra frente. Eu gosto do cara e detesto o restante da história.

Então é isso.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Conto de zumbi - 2

Escrevi esse conto em Fevereiro, mas não vim falar disso no blog. Péssimo de minha parte, vamos ver se consigo lembrar direito da ideia de criação.

O primeiro conto PERDA fala de Adriana e a perda de um membro de seu grupo sobrevivente numa cadeia. Como foi bom a respostas das pessoas, eu resolvi escrever mais sobre Adriana.

Nesse conto TEMPO PARA PENSAR encontramos Adriana, seu irmão e mais sobreviventes saqueando um prédio. A ideia era descrever a situação difícil que estavam e como sempre tem pessoas que podem atrapalhar.

Pensei muito sobre isso. Descartei a princípio coisas mais escabrosas do que essa. Eu acho possível que alguém possa prejudicar um grupo inteiro por ser egoísta e fútil. As pessoas fazem isso nos dias de hoje, sem zumbis. Com zumbis, não seria diferente.

Como discuti com meu irmão mais velho - em muitos cenários, as adversidades são mais simples e comuns do que os monstro que habitam o mundo. A relação entre os humanos sempre pode ser a causa das mortes e fim do grupo pronto para enfrentar tudo.

É um dos poucos contos que eu gosto. A Glória, de certa forma irritante, é legal.

Tenho que voltar a escrever os contos. Sou assim: preguiçosa.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Sexta-Feira 13 - Parte V

Ah, o último filme porque não encontramos os demais pra comprar. A busca continua. Claro que esse título "o novo começo" é bom, porque se os eventos da Parte IV se confirmam, o Jason virou picadinho, e nem ele mesmo é capaz de se regenerar (e tenho minhas dúvidas ao escrever isso).

  • Título Original: Friday the 13th Part V A New Beginning
  • Titulo Traduzido: Sexta-Feira 13 ParteV - Um Novo Começo
  • Ano: 1985
  • Direção: Danny Steinmann
Sinopse: Jason Voorhees está morto. Ao menos, é o que todos pensam. O sobrevivente e responsável por pela morte do assassino, Tommy Jarvis, agora cresceu e sofre de paranóia. Para ele, Jason continua vivo e está atrás dele procurando vingança. Quando mortes começam a acontecer, elas levam a marca de Jason e nós faz perguntar: ele está morto mesmo?


SPOILER
É, poderia fazer comentários sem, mas não quero.

No começo, temos o pequeno Tommy indo visitar o túmulo do Jason (por que o enterraram?  Ninguém sabe...). Só que dois adolescentes idiotas aparecem, Tommy se esconde e os observa profanarem o túmulo. Encontram Jason deitado, com sua máscara de hóquei, o macacão de mecânico (eu gosto dessa roupa) e seu facão (não me perguntem o porque). Claro, como imortal renomado, ele logo mata os dois que ousaram encher seu saco e vai atrás do Tommy.

Isso é somente uma das muitas visões do Tommy a respeito do Jason.

OK, o Tommy surtou. Eu considerei justo, afinal, ele bateu muito no Jason com o facão na parte IV, era justo que surtasse. Então, temos o Tommy, que tem visões do Jason e que é levado para uma clínica de tratamento de jovens. Segundo o que o diretor mesmo da clínica disse: "aqui não temos vigilância" e não me pareceu um lugar seguro, as pessoas sofrem distúrbios, não é bom deixá-las sem supervisão, mas tudo bem.

Claro, no começo do filme já mostra que não é uma boa ideia deixar pessoas assim com armas brancas na mão. Um cara com um machado fez um estrago em outro paciente e deu início a série de mortes que se seguiram durante o filme. A contagem de corpos nunca pára.

Muito bem, numa das partes do filme, o policial que está investigando o caso, está reunido com o prefeito que exige que o verdadeiro responsável pelas mortes seja preso. Não fica feliz em saber que o policial acredita que é Jason que está matando novamente. Esse é um ponto importante: o prefeito fala que Jason morreu e que foi cremado.

Oh, então quem é que está copiando o estilo dele e matando? Não vou falar porque até que levei em conta quem era e a desculpa pra isso.

A princípio, eu achei que o filme todo era uma alucinação do Tommy. Teria sido coerente, ele via mesmo o Jason por ai. Depois, percebi que não era e que era real e fiquei "o.O".
O Jason mesmo só nas alucinações....

O legal? Porra, essa Jason ai usando macacão de mecânico eu curto demais.

O mais ou menos? Acho que tava dando lucro a série de filmes e por isso resolveram continuar. O gancho o filme anterior contribuiu muito pra construção desse roteiro. Eu curti a ideia.

Sexta-Feira 13 - Parte IV


Ontem eu vi o filme IV com o Max. Foi intitulado o último, mas como sabemos, nosso amigo Jason continuou em muitos filmes. De todos os antigos filmes do Jason, desse eu lembrava.
  • Título Original: Friday the 13th The Final Chapter
  • Titulo Traduzido: Sexta-Feira 13 Parte IV - Capítulo Final
  • Ano: 1984
  • Direção: Joseph Zito
Sinopse: Apesar do Jason Voorhees ter sido levado pro necrotério, ele não está realmente morto. Todos suspeitam que ele tenha retornado do mundo dos mortos quando novas mortes voltam a acontecer em Crystal Lake.


Esse comentário merece spoilers. Senão viu, não avance.

SPOILER

A capa com o saca-rolhas é legal. Saber usar isso com estilo: Jason te ensina. Foi uma coisa que doeu em mim....

Depois da incrível reprise contando a história de Jason Voorhees, estamos no ponto de saber se realmente Jason pode morrer. Contando: ele levou uma facada no ombro, foi enforcado (com direito ao som do pescoço quebrando) e teve um machado fincado na cabeça.


A cena da Parte III com Jason com o machado na cabeça e avançando. Quem poderia contestar o poder de seu terror? Enfim, parece que isso foi o que bastou para ele descansar um pouco. Jason foi levado pro necrotério, mesmo dando sinais que não estava completamente morto. Sua vingança é mais, pelo visto.

Bizarrice? Pensar em sexo sendo que atrás de você tem um cadáver do maior assassino da região.
Bizarrice?² O cara ver aquele filme broxante de malhação e se masturbar...
Cada um com seus gostos, mas olha, não dava tesão não. Eu e o Max ficamos putos, malditos anos 80.

Jason volta a vida e sai matando o pessoal. O que ele sabe fazer de melhor. Mas nesse filme, ele se superou no teleporte, porque era um tal de estar do lado de fora, no andar de cima, na cozinha, no banheiro e em todos os lugares ao mesmo tempo.

Bem, uma família morava numa casa e um bando de adolescentes aluga a casa do lado para passar o fim de semana. Claro que eles não vão passar da primeira noite, mas o legal é ver eles tentando. Com toda a azaração fail deles, Jason surge e começa a matar todo mundo. Nada de muita novidade, a não ser pelo fato que o uso de drogas diminuiu bastante nesse filme.

Na família que já morava no local, temos Trish, a irmã mais velha e Tommy, o irmão geek dela. Eles dão carona a um mochileiro de nome Doug que revela que Jason ainda está vivo e por ai, já que seu corpo não foi achado no necrotério. Dai eu me pergunto: se sabe que o Jason tá andando por ai e que ele mata todo mundo, que ideia idiota é essa de ir acampar em Crystal Lake?

Tudo bem, graças a esse mochileiro destemido, Tommy consegue as informações sobre Jason. E depois de um plano genioso de sua irmã, que ia se sacrificar para que Tommy fugisse - coisa que ele não fez, o garoto raspa a cabeça e quer confundir Jason e matá-lo (se isso for possível).


Contando toda a coragem do garoto, até é uma tentativa ótima da parte dele. Tão boa que Jason cai e fica curioso a respeito do garoto. A princípio eu achava que Jason não matava nem crianças e nem animais e esse filme tirou essa pretensão minha. Ele mata todo mundo.

O que importa é que... Nossa, que final violento. O Tommy surtou e desferiu muitos golpes contra Jason. E tipo, ele é uma criança ne? Violento. Mas foi legal.

O legal? Pô, o Jason é muito forte, adoro ele erguendo as pessoas como se elas não pesassem nada.

O curioso? O Jimmy é o pai do Marty McFly. o.O

O ruim? Muita cena random que não serve pra nada.

Teoricamente, o Jason finalmente foi derrotado. Era a premissa pro título do filme, não? Uma hora o Jason deveria parar. E isso me faz pensar no próximo post, sobre a Parte V. Os filmes do Jason pecam pela noção de tempo inexistente (nunca se sabe quanto tempo se passou), pelo teletransporte do Jason e pela falta de originalidade dos adolescentes. Você sempre vai torcer pelo Jason, os caras são chatos assim.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

15 coisas irrelevantes sobre mim

A pedido da Raila-chan (Spindolando e Pena Mágica), a lista de 15 coisas que não fazem diferença em sua vida a respeito da minha.

1. Meus olhos são azuis. É, eu sei que parece verde e algumas vezes cinza, mas são azuis.

2. Raramente gosto de minhas histórias. Já tive vontade de apagar o Legado e meu LiveJournal muitas vezes, só não fiz "porque a prática leva a perfeição", então, sigo postando as histórias, mesmo que não goste delas. E isso não é falsa modéstia ou o caralho a 4, eu não gosto, mas sou condicionada a postar a fim de melhorar o novo material. Caso contrário, nunca tentaria melhorar.

3. Meu animal favorito é o Elefante. São criaturas maravilhosas. Meu animal fantástico favorito são os Dragões, aqueles com escamas, asas rasgadas e idades milenares.

4. Adoro universos fantásticos. Se tiver cyberpunk, steampunk ou magia, eu vou amar.

5. Minha cor favorita é branca.

6. Sou pagã. Mas fui batizada na igreja católica e já trabalhei em centro espirita durante anos.

7. Graças as influências dos meus irmãos mais velhos e dos meus pais, sou uma pessoa bastante eclética musicalmente. Tenho bandas favoritas em cada estilo, mas meus estilos musicais favoritos são rock progressivo e hard rock. (essa é a verdade, KAT-TUN, gomenasai)

8. Fiz jazz quando mais nova. Foi assim que descobri que não gosto de dançar.

9. Participei do Coral da UNESP durante muitos anos. Já me apresentei no Teatro Municipal de São Paulo. ^^

10. Savage Garden é minha banda favorita - de todas (apesar do item 7). Eu me apaixonei por um cara quando tinha uns 14~15 anos e ele gostava. Foi assim que os conheci. Pra não dizer que não levo coisas boas das minhas experiências ruins.

11. Meu seriado favorito é Brimstone. Tenho paixão pelo Zeke Stone e pelo Diabo. Uma pena que cancelaram e eu nunca soube se ele recolheu as 113 almas que fugiram do Inferno.

12. Não gosto de Beatles. De Oasis. De Nirvana. Não lamento, não sinto falta e acho chato demais. Respeito a contribuição dos Beatles, afinal, sem eles não teríamos o amado progressivo, mas nem isso pra me fazer gostar deles, achar legal ou divertido. Não, não é.

13. Já vieram me perguntar porque alguns amigos me chamam de "loira/lorrão". Quando mais nova, eu era loirinha. Meus amigos mais velhos lembram disso e ainda me chamam assim. Faço piada de loira pra me zuar constantemente.

14. Tive muitos amigos de correspondência quando mais nova. Ainda guardo cartas, desenhos, histórias e presentes que recebi de pessoas que nunca conheci. Muitas vezes, eu olho os desenhos e sorrio. Foi uma época divertida.

15. Não sei perder. Por essa simples razão, não entro em competições de qualquer tipo.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Le Voyage dans la Lune



E no curso de cinema, assistimos esse filme do Georges Méliès de 1902. Com todo o contexto da obra de Méliès, dá pra entender a grandiosidade do filme, os cenários e a história.
  • Título Original: Le Voyage dans la Lune
  • Titulo Traduzido: Viagem à Lua
  • Ano: 1902
  • Direção: Georges Méliès
Sinopse: Um grupo de astrônomos realiza uma viagem a Lua, voando pra lá em uma bala disparada de um canhão. Na Lua, são capturados por Selenitas, extraterrestres que vivem lá e depois de conseguirem escapar, tem que voltar para a Terra.

Dar um enredo as filmagens realizadas era algo inovador. E ele já pensou em Julio Verne para contar uma história. Pra um filme em preto e branco, com película colada e mudo, é um filme grandioso. É o primeiro filme de ficção cientifica da história do cinema.

E não, eu ainda não vi o filme novo do Scorsese sobre o Méliès. Verei depois ^^

Achei uma versão pintada do filme. Na verdade, o filme é preto e branco, mas tinha cópias que as pessoas tinham paciência pra pintar o filme pra deixar um pouco mais alegre o filme.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Sexta-Feira 13 - Parte III

 Hmm... Finalmente o filme 3. Não sei muito o que dizer, então será um comentário curto.
  • Título Original: Friday the 13th Part III
  • Titulo Traduzido: Sexta-Feira 13 Parte III
  • Ano: 1982
  • Direção: Steve Miner
Sinopse: O assassino Jason continua fazendo vítimas, desta vez um grupo de jovens procurando a paz das florestas por um fim de semana. (retirado do site AdoroCinema)



Começa com a parte do filme 2, que revelava o culto de Jason em relação a sua mãe. Até ai, eu achava que tinha alguma coisa com o restante do filme. Não tem...

Não entendi a passagem do tempo, como o Jason sobreviveu ao facão no ombro e tudo mais. Mas tudo bem, esse filme não tem sentido. O mais interessante é que ninguém fala o nome do Jason o filme todo.

Enfim, a história é a mesma coisa de sempre: adolescentes vão pra um lugar no meio da mata passar o final de semana. Dessa vez não são monitores, mas os outros também não eram. O diferencial é que esses são mais 'dorgados' que os outros - muito mais.

Mas o mesmo povinho de sempre: o fracassado, a mina gostosa que se faz de difícil, o casal que transa e é morto depois e o povo dorgado.

A história não mostra nada de importante. Mas a menina morrendo com o arpão no olho foi legal.

O mais legal do filme? É nesse que Jason ganha a máscara de hóquei, sua marca registrada.


O mais legal do filme?² A Sra. Voorhees faz uma aparição, mesmo que na imaginação da Chris (a única sobrevivente).

Bah, filminho bobo.

Sexta-Feira 12 - Parte II


Eu não tenho Blu-Ray, mas essa é a capa do DVD que tenho aqui em casa. Assisti esse filme com meu irmão Max agora pouco. Já que fazia tempo que não postava nada no blog e preciso completar minha meta de 2 horas de escrita por dia, cá estou pra falar desse filme também.

Essa picareta da capa? Poxa diz muita coisa, heim?

  • Título Original: Friday the 13th Part II
  • Titulo Traduzido: Sexta-Feira 13 Parte II
  • Ano: 1981
  • Direção: Steve Miner
Sinopse: Cinco anos após o horrível massacre no acampamento Crystal Lake, tudo o que resta é a lenda de Jason Voorhees e sua mãe, que assassinou sete instrutores de acampamento. Num acampamento de verão próximo, os novos instrutores não sabem que tem que ficar  o mais distante possível daquele lugar. Descuidados, os jovens circulam pela área, sem sentir a presença ameaçadora do mal. Um a um, eles são atacados e mortos brutalmente. (sinopse retirada da contra-capa do DVD)

Ah, meus comentários com spoiler. Está avisado.



SPOILER


Quando comecei a assistir, eu adorei que tivessem voltando a Alice e resgatado o final do primeiro filme, ajuda muito a entender - ou supor - o que vai se passar nesse outro filme. E sem contar que essas retomadas são legais. O diretor não é o mesmo, Steve dirigiu esse e o filme 3.

Depois de dois meses do resgate da única sobrevivente, Alice some misteriosamente. Ela, a mesma que matou a Sra. Voorhees e que disse que o garoto Jason não estava morto. Há verdades em suas palavras?

Cinco anos depois, num acampamento próximo, um novo grupo de instrutores está em treinamento para as férias de verão. Estamos novamente com adolescentes cheios de tesão, marca do filme. Dessa vez, são muitas pessoas, estava pensando em como Jason iria dar conta deles. O instrutor chefe conta a história do "acampamento de sangue", como ficou conhecido o acampamento de Crystal Lake depois da matança da velha louca Voorhees. Conta a história de Jason, que já virou lenda e que os mais velhos parecem temer de verdade.

Tanto no primeiro filme como nesse, o Louco Harry vem avisar aos monitores que estão correndo perigo. E como sempre, é ignorado. Quem vai dar atenção a um velho louco?

Antes de começar de verdade o treinamento, o instrutor chefe Paul diz que eles tem a oportunidade de uma última noite na cidade e ai o grupo se divide, ficando alguns no acampamento e o restante segue pra cidade. Novamente numa noite chuvosa, tudo está pra acontecer e mais mortes acontecerão.

Pessoalmente eu achei esses adolescentes mais idiotas que o do filme anterior, principalmente a tal de Sandra que queria porque queria ir ao "acampamento de sangue". Fazer o que lá, minha filha? As pessoas tem curiosidades sombrias, a dessa garota se encaixa nisso. 

(você entraria num lugar desses no meio do mato?)

De qualquer modo, quando ela e o namorado foram pra lá, um policial os pegou e os mandou de volta. Depois esse policial, quando estava indo embora, viu um cara encapuzado correndo pela mata e foi atrás dele. Acabou encontrando uma cabana no meio do mato e acabou morto também pelo dono do lugar. Agora sabemos que é Jason.

Nesse filme, o Jason não usa a máscara pela qual ele ficaria conhecido. Ele usa um saco na cabeça. A máscara de hóquei é mais estilosa.

Aqui temos ele, na cabana, com o saco na cabeça e a picareta da capa do filme. Matar com picareta é estilo, sempre me pergunto quantas coisas ele pode achar e transformar em armas. O Jason enxerga somente com um olho. 

Aqui o Jason criança, saindo do lago para pegar a Alice (no primeiro filme). A foto só pra ilustrar que o olho ainda não estava coberto, mas ficaria. Bem, não importa, de qualquer modo, Jason só tem um olho funcional.

Com parte dos instrutores na cidade, a que está no acampamento é assassinada. O Paul e sua assistente Ginny voltam da cidade e encontram o acampamento vazio. Ao se depararem com o sangue em uma das camas, percebem que há algo errado e Jason os ataca. Paul desmaia e Ginny consegue escapar.

Só que ela é tão burra quanto a Alice do primeiro filme. Ela derrubou o Jason umas duas vezes, de vez se certificar que ele não vai se levantar, ela foge e se esconde de maneira porca. Ignorando o fato que ela tinha que fazer isso porque era seu papel, eu desejei que ela morresse só porque não bateu novamente no Jason caído no chão. É como diz o Columbus do Zumbilândia - double tap.

Enfim, nada disso acontece e ela corre para o meio do mato, em direção a cabana do Jason. Chegando lá, descobre que ele tem um altar com a cabeça da mãe e a blusa que ela usava. Ginny veste a blusa e tenta enganar Jason. Porque o Jason obedece as ordens dela daria uma tese, mas de algum modo, a mente doentia dele processa as ordens dele como se fossem da mãe e ele se submete a Ginny. Ela consegue acertá-lo e caído no chão, ela retira o saco da cabeça dele.


Melhor pra nós, quando ele volta (porque ele sempre volta), vemos o rosto dele e seu cabelo comprido. Uma cena pra guardar na memória. Essa ai sendo atacada é a Ginny.

O filme acaba sem muitas explicações e Ginny sobreviveu. Agora preciso rever o terceiro filme e saber se a infeliz vai estar nele também e morrer como a Alice. Eu gostaria, somente pelas oportunidades que perdeu de dar cabo da vida do Jason. E olha que aqui ele nem é zumbi ainda.

Nota: 10. É o primeiro Jason, muito estiloso e perturbado.

Sexta-Feira 13

Não é a capa do DVD que tenho aqui, mas o importante é a frase que define o filme "Eles foram avisados. Eles estavam condenados. E na Sexta-Feira 13, nada os salvará". Eu sou fã do Jason, digam o que quiser dele, mortes violentas e adolescentes idiotas morrendo são o ponto alto do filme.

  • Título Original: Friday the 13th
  • Titulo Traduzido: Sexta-Feira 13
  • Ano: 1980
  • Direção: Sean S. Cunningham
Sinopse: O acampamento de Cristal Lake será reaberto. Monitores ansiosos, seus olhos brilhando com as nobres idéias, e seus hormônios à flor da pele, estão prontos para liderar as canções e brincadeiras dos hóspedes. Mas há um jogo que não constava na lista de atividades. Alguém resolveu brincar de "Mate o Monitor". (retirada da contra-capa do DVD)

Claro que essa sinopse não faz jus ao que o filme mostra. E se você nunca viu, não leia mais porque meus comentários vem com spoiler u.ú


SPOILER

Eu sei que tem um remake e que ele não faz jus ao filme original. Sempre um problema remakes, vivo discutindo sobre isso com alguns amigos e sempre temos medo de remake. Nunca fica bom e sempre modificam a história - isso quando ela não é totalmente diferente do filme inicial. Um dia eu escrevo sobre o remake...

O filme começa com a morte de dois monitores do acampamento de Crystal Lake. Embora um começo sem sentido, o filme vai explicar quem eram os dois monitores que estavam se pegando e morreram. Depois de alguns anos, o acampamento é reaberto e um novo grupo de monitores volta para fazer treinamento.

Como marca dos filmes dessa série, muito sexo e adolescentes curtindo a vida. Então, numa terrível e chuvosa noite de Sexta-Feira 13, os monitores são assassinados sem qualquer piedade. Como eles são estúpidos, você começa a torcer pelo assassino. É marca do filmes de terror pessoas que não levam a sério os pequenos sinais que algo está muito errado - e também dos expectadores com "meta game" (não me ocorreu outra expressão) que sabe que aqueles jovens vão ser mortos e ficam putos pela burrice dos mesmos.

Temos uma sobrevivente do massacre, Alice, que é uma jovem apavorada, que viu os corpos dos amigos mortos espalhados pelo acampamento. Na cena que ela se fecha numa das cabanas, ela sabe que há uma pessoa lá fora e que está matando a todos. O que ela faz? Faz uma barricada na porta e fecha as cortinas - HAHAHAHAHAHAHA (talvez ela acredite que o assassino não vai entrar se as cortinas estiverem fechadas). Cena clássica.

De qualquer modo, graças a Alice e suas persistência em sobreviver, descobrimos o que está acontecendo e porque os jovens estão sendo sumariamente mortos. Quando a Sra. Voorhees aparece no acampamento, ela explica que o jovem Jason morreu afogado porque não foi ajudado pelos dois monitores que estavam transando em vez de estarem monitorando as crianças. Pra piorar, o jovem morto, cujo corpo nunca foi encontrado, era o filho dela, Jason.

Em um ato de vingança sangrento, foi ela que matou os jovens monitores e que não quer que o acampamento seja reaberto. E a grande surpresa - ou nem tanto, que quem mata no primeiro filme da série é a mãe do Jason e não ele. Eu prefiro a versão original, a velha tem cara de louca mesmo.

Alice sobrevive as tentativas falhas de assassinato da Sra. Voorhees (que começa a errar os golpes que tinham sido tão precisos nos demais monitores, mas tudo bem). Depois de decapitar a velha maluca, ela foge num barco para o meio do lago (porque claro, é um lugar seguro) e depois foi resgatada e acorda num hospital já perguntando sobre Jason, dizendo que o garoto não está morto. Ela o viu em seus sonhos, quando Jason saltou do lago e tentou matá-la.

Confesso que eu não estava prestando atenção e quando o Jason saltou, eu levei um susto.

O que é legal? Você fica esperando o Jason e ele não aparece! Muita das pessoas que viram estavam aguardando por ele e quando descobrem que quem mata é a mãe dele, todos ficaram surpresos.

O que não é tão legal? É um filme dos anos 80, então, nada de esperar recursos e pessoas bonitas. Eu considero um bom filme, apesar de tudo, mas eu gosto da série - então minha opinião de 'fã' não vale tanto assim.

E outra, o Kevin Bacon fez esse filme. Depois ele ficou famoso. Me pergunto se ele fala que participou desse filme...

Minha nota é 9: é a mãe que mata. Isso é MUITO legal.

sábado, 3 de março de 2012

Antes de Partir


Assisti a pouco esse filme e resolvi escrever sobre ele antes que eu não o faça. Assim, ficará na memória e poderei revê-lo quando lembrar da boa sensação que ele me passou. Um bom filme pra mim não precisa ter grandes coisas, ele só precisa fazer sentido e te fazer desejar.

  • Título Original: The Bucket List
  • Titulo Traduzido: Antes de Partir
  • Ano: 2007
  • Direção: Rob Reiner

Sinopse: Carter Chambers é um homem casado, que há 46 anos trabalha como mecânico. Submetido a um tratamento experimental para combater o câncer, ele se sente mal no trabalho e com isso é internado em um hospital. Logo passa a ter como companheiro de quarto Edward Cole, um rico empresário que é dono do próprio hospital. Edward deseja ter um quarto só para si mas, como sempre pregou que em seus hospitais todo quarto precisa ter dois leitos para que seja viável financeiramente, não pode ter seu desejo atendido pois isto afetaria a imagem de seus negócios. Edward também está com câncer e, após ser operado, descobre que tem poucos meses de vida. O mesmo acontece com Carter, que decide escrever a "lista da bota", algo que seu professor de filosofia na faculdade passou como trabalho muitas décadas atrás. A lista consiste em desejos que Carter deseja realizar antes de morrer. Ao tomar conhecimento dela Edward propõe que eles a realizem, o que faz com que ambos viagem pelo mundo para aproveitar seus últimos meses de vida. (retirado de adoro cinema)


Tudo bem, eu vi o filme dublado porque passou na TNT, mas desde que eu vi o comercial sobre o filme, acreditei que seria um ótimo filme. Primeiro porque tinha dois atores grandiosos - Morgan Freeman e Jack Nicholson, segundo porque se tratava de uma aventura de dois homens doentes que receberam "seu tempo" de vida.

Eu não sou fã de filmes de doença e ainda bem que não é o caso foco desse filme. A doença os uniu no hospital e desse encontro, nasceu uma grande amizade. Com Carter fazendo a lista sobre as coisas que gostaria de fazer antes de morrer, ele desiste quando recebe as notícias dos médicos sobre seu tempo de vida. Edward acha a lista no lixo e convida o amigo a fazê-la, depois de modificá-la com aventuras pelo mundo.

Belíssimo filme sobre amizade e como redescobrir a vida, alegrias e sonhos sabendo que tem poucos meses de vida.



Quanto a minha própria lista, eu fiz uma, muitos anos atrás com a minha amiga Cristiane. Só falta um item da lista - visitar o Tibet. Acho que vou falar desse filme com ela...

quinta-feira, 1 de março de 2012

O desafio musical asiático de 115 dias - 21 ~ 30

Para ver as regras e participar - O desafio musical asiático de 115 dias

Os primeiros 10 dias
Do dia 11 a 20

21 - Uma música para ouvir em uma viagem
MONKEY MAJIK - FLY

Deve ser por causa do clipe que tenha essa impressão.

22 - Uma música para aliviar a raiva
FT ISLAND - PRIMADONNA

Oh, essa música é uma gracinha e ainda mais na versão live, que o HongKi sempre canta muito empolgado. Mesmo que eu esteja muito brava, se ouvir, vou acabar rindo da energia dele no palco.

23 -Uma música que te da raiva
RYO NISHIKIDO - CODE

Eu não gosto dessa música. E olha que gosto dos outros solos do Ryo-chan, mas esse não vai.

24 - Uma música para celebrar
FT ISLAND - FT ISLAND

Deve ser por causa da versão live também, que o HongKi vem imitando um barco, acho muito fofo. Toda vez que escuto, eu me contenho pra não imitá-lo hahaha, e pra ter vontade de dançar desse jeito, é uma música pra celebrar, sem dúvida.

25 - Uma música para dormir
MONKEY MAJIK - TADA, ARIGATOU

É uma música tranquila e muito bonita. E eu já dormi bem ouvindo ela.

26 - Uma música que te lembre sua família
UTADA HIKARU - KEEP TRYIN'

É porque essa música fala de não desistir e continuar tentando. E não posso negar que foi isso que minha família ensinou desde sempre, mesmo com os piores exemplos possíveis.

27 - Uma música que te da medo

Eu não tenho medo de nenhuma música. Não que eu me lembre hahaha.

28 - Uma música que você deixou de gostar
KAT-TUN - SHE SAID

Escutei demais enquanto ia escrever os primeiros capítulos de Flower Rock, ficava com a música no repeat. Agora não escuto mais '-'

29 - Uma música com título complicado (exótico)
KAT-TUN - UN-」

Não que seja complicado, mas o nome da música é uma onomatopeia.

30 - Uma música que tenha um número no título
KAT-TUN -KAMENASHI KAZUYA - 1582

Claro que ia colocar a música do Kame-chan. Eu aprendi a gostar mais dela depois, eu não gosto muito dos solos do Kame-chan, mas enfim, ele escreveu a letra, tem uma ótima performance. Sobre o que a música fala também é bem legal.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Donnie Darko

Eu assisti Donnie Darko com o Max na semana passada. Como o filme tem possibilidades distintas de final, eu estava procurando uma crítica que falasse o que eu pensei a respeito do filme.
  • Título Original: Donnie Darko
  • Ano: 2001
  • Direção: Richard Kelly
Sinopse: Donnie é um jovem brilhante e excêntrico, que cursa o colegial mas despreza a grande maioria dos seus colegas de escola. Donnie tem visões, em especial de um coelho monstruoso o qual apenas ele consegue ver, que o encorajam a realizar brincadeiras destrutivas e humilhantes com quem o cerca. Até que um dia uma de suas visões o atrai para fora de casa e lhe diz que o mundo acabará dentro de um mês. Donnie inicialmente não acredita na profecia, mas momentos depois um avião cai bem no telhado de sua casa, quase matando-o. É quando ele começa a se perguntar qual o fundo de verdade na previsão do fim do planeta. (retirado do site adoro cinema)





SPOILER

Realmente acredito que o Donnie estava morto e tudo não passou de uma experiência de morte. Sei lá como seria possivel, mas é o que eu acredito.

Esse é um daqueles filmes que devem ser visto mais vezes pra que outros detalhes se encaixem e novos finais apareçam. De qualquer modo, é um bom filme e eu adorei o coelho maldito do futuro.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Conto de zumbi

Os que me conhecem bem, sabem que desde sempre os zumbis são meus monstros favoritos. Na verdade, eu amo undeads (caveiras, múmias, zumbis). São criaturas fantásticas e toda a história que as possua vai ser uma boa história (claro que essa regra não é exata, mas eu vejo filmes ruins quando tem zumbis uhahuauha).

Depois dessa explosão de zumbis com o seriado do Walking Dead, fiz outras pessoas gostarem ou ao menos, conversarem comigo sobre isso. Gerou muitas ideias e cenários, horas e horas de discussão sobre o que fazer e como agir.

Dessas ideias malucas vieram os flash de pequenas cenas pra um cenário de apocalipse zumbi. Eu já queria escrever a respeito e não o fiz porque pensei que ficaria uma droga. O resultado final não ficou tão ruim, mas claro que pode ser melhorado.

Enfim, minha primeira experiência nesse cenário está aqui. PERDA. Fala de uma sobrevivente que prendeu um dos companheiros ferido numa cela numa cadeia.

O desafio musical asiático de 115 dias - 11 ~ 20

Para ver as regras e participar -O desafio musical asiático de 115 dias

Os primeiros 10 dias.

11 -Uma música que fica na cabeça
BIGBANG - LALALA

Toda vez que escuto, eu lembro do clipe e fico cantando pra sempre:
"la~la~la~la~ everybody get' em hi
oori eumakeh nul nogyuhbwa and we won't stop movin movin
la~la~la~ la everybody get' em hi
nuheh huhrireul heundeuluhbwa and we won't stop movin movin"

12 -Uma música com mérito pouco reconhecido
KAT-TUN - FALL DOWN

ADORO essa música. E ela não é muito conhecida embora seja muito legal e tenha um ritmo agressivo.

13 -Uma música que te deprima
FT ISLAND - ONLY ONE PERSON

Eu sempre escuto e lembro do clipe, que o HongKi tá só se ferrando com a menina que fugiu de casa. Mas sempre que vejo alguém caçando "et's" eu lembro do HongKi na antena... É bonitinho, mas deprimente.

14 -Uma música que te traga memórias boas
KAT-TUN - LIPS

Ah, o making of de Lips é KoKame. Eu escuto Lips e penso no meu OTP. Por isso, é uma memória feliz e boa ^^

15 -Uma música que te faça querer viajar (para outro país)
GLAY - I LOVE YOU WO SAGASHITERU

Eu não lembro que país europeu o clipe foi gravado, mas desde que eu assisti, fiquei com vontade de conhecer. ^^

16 -Uma música que você só gostou depois de ver o clipe
LUCIFER - LUCY

É, porque "Lucy" nem é uma música tão legal, mas o clipe é fantástico e agora eu gosto mais da música. O conceito de preto e vermelho gravou na minha mente.

17 -Uma música cujo ritmo você considera interessante
KAT-TUN (KOKI TANAKA) - PIERROT

Meu ichiban é o Koki e eu gosto de todas as músicas deles porque sempre tem ritmos diferentes. Então, mais comentários são desnecessários.

18 -Uma música que você curta e seus amigos também
BIGBANG - HARU HARU

"HaruHaru" todo mundo conhece e todo mundo gosta. Eu prefiro a versão paródia que é mais engraçada. Mas depois que o BigBang ganhou o prêmio da MTV e Haru Haru virou sinônimo de sexo, a popularida da música aumentou e todos gostam.

19 -Uma música que você ouviria agora (ou está ouvindo)
FT ISLAND - I AM HAPPY

Eu ouviria agora e sempre. É uma das minhas favoritas do FTI.

20 -Uma música que você só curtiu depois de ver uma apresentação ao vivo
FT ISLAND - FIRST KISS

Não gostava, só da versão em inglês (que não é a tradução da música). Um dia eu achei a música em coreano com a legenda e amei. A versão ao vivo é muito mais bonita ^^

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

'If She Only Knew'

Achei minha pasta que guardei todas as fics antigas, os projetos e fics impressas. Estava dando uma olhada agora de madrugada e então eu achei a songfic de "If She Only Knew" com o JC. Fiquei animada, tem certas músicas que são somente com a personagem dele que eu nunca consegui desenvolver totalmente.

Nem preciso falar muito de como seria o enredo da fic, já que songfic costumam seguir os enredos das músicas e essa música fala muito do que o cara não disse e a moça foi embora porque não sabia do amor dele. Eu gosto.

De qualquer modo, estou escutando 98° porque eu gostava muito dessa boyband. Vim fazer um post sobre essa música ^^


sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Syo-chan e Satsuki


Eu apaguei esse post sem querer, enquanto tentava me livrar da tag errada... Ainda não entendi o que deu errado e o porque da tag errada... E a Skynet não fez backup do servidor e por isso, não tinha a postagem em cachê. Tudo bem, refazer faz parte.

Eu assisti o episódio 6 de UtaPri e tive que escrever essa fic. Disse a mim mesma que só veria a continuação depois da oneshot concluída... Bem, era rápido escrever, mas por falta de concentração, demorei mais do que precisava.

Bem, no episódio 6, Nanami vai ao show do seu ídolo Hayato e no caminho, ela encontra o Shinomiya. Para sua surpresa, Natsuki não é aquele rapaz amável que ela está acostumada e sim um homem violento e impaciente. Vem a descobrir por Syo-chan depois que toda vez que Natsuki está sem os óculos, sua personalidade violenta toma controle, o tornando Satsuki.

Satsuki aparece só nesse episódio, mas eu o adorei.

UtaPri não é shonen-ai, alias, só sugere mesmo isso, já que é shoujo e harem 'invertido' (já que são muitos homens pra tímida Nanami), mas uma fujoshi sempre fareja yaoi e eu, como boa fujoshi, farejei os casais de UtaPri. Claro que o Syo e o Natsuki/Satsuki formam meu casal favorito, mas tem outros ^^

E esse fanart veio bem a calhar com minha fic, já que escrevi uma Syo-chan e Satsuki. Temos o Natsuki todo fofo abraçando o Syo que está abraçado ao Satsuki. Simplesmente lindo.

Syo-chan me lembra o Tegoshi, de alguma maneira... Eu o adoro.

Bem, a fanfic trata de Syo-chan que quer repetir o que aconteceu entre ele e Satsuki na noite anterior. Eu não sou boa em cenas de sexo e por isso eu nem escrevo, mas eu acho que ficou bonitinho do jeito que ficou narrado.

Talvez eu escreva mais fics de UtaPri depois. Eu realmente gostei desse anime e fiquei feliz por me ver querendo escrever outra coisa.

Bem, eu postei essa fic "O Segredo de Syochan e Satsuki" no Nyah! e no Fanfiction.Net e em breve eu posto no Legado.

O desafio musical asiático de 115 dias - 1 ~ 10

Não tinha nada melhor pra fazer e comecei esse desafio que tinha lá no fb.

Para ver as regras e participar -O desafio musical asiático de 115 dias

Vou postar os meus 10 primeiros dias.

1 - Uma música que te deixe feliz
KANJANI8 - ZUKKOKE OTOKOMICHI

Não tem como não gostar. Essa música é positiva e eu gosto muito. Minha versão favorita é do live, quando eles se apresentam durante a música.

2 - Uma música que você ache engraçada
KAT-TUN (TAGUCHI JUNNOSUKE) - SAMURAI LOVE ATTACK

Quando eu ouvi pela primeira vez comecei a rir. Até hoje dou risada da torcida do Taguchi. Pensei que era uma música muito WTF, mas eu gosto muito dela.

3 - Uma música que te faça dançar
FT ISLAND - FLOWER ROCK

Uma das minhas favoritas do FTI. Eu gosto do jeito que é cantada e eu adoro o ritmo dela. Sempre me pego dançando enquanto estou ouvindo.

4 - Uma música que você saiba a letra toda
UTADA HIKARU - HIKARI

Há anos eu gosto da Hikaru e essa sempre foi uma das minhas músicas favoritas. Recentemente voltei a escutar (teve uma época que eu escutava loucamente) e me surpreendi em ver que eu lembrava da letra. Só o clipe é muito tosco...

5 - A música com um dos seus solos preferidos
GLAY - SURVIVAL

Eu comecei a ouvir Glay depois que assisti o anime de Kaikan Phrase e a música da primeira abertura era "Survival". Depois fui pesquisar mais sobre a banda e adorei. Eu gosto do solo de Survival, a versão ao vivo é bem legal.

6 - Uma música da sua banda preferida
LUCIFER - REGRET

Ah, nem sei o que falar. Eu amo Lucifer e quando vi que tinha clipe de Regret, eu quase tive um troço (literalmente). Foi numa dessas vezes que eu estava vendo o clipe que o Takuto viu o Makoto (vocalista) e exclamou "que japa feio dos infernus" e assim que o Mako-chan ficou conhecido T_T

7 - Uma música que você ame a letra
KAT-TUN - LOVE YOURSELF

KAT-TUN é lindo e essa música foi tema de um dos meus doramas favoritos. Como um verso como esse "kimi ga kirai na kimi ga suki" (eu amo este "você" que você odeia) não tem como não amar uma música dessas.

8 - Uma música que você não gosta da letra mas ouve
LUCIFER - C NO BINETSU

Bah, essa letra é boba, mas eu escuto e canto do mesmo jeito.

9 - Uma música que muitos gostam mas você odeia
NEWS - KOI NO ABO

Não é que eu odeio, mas todo mundo gosta e eu acho muito boba. A pior parte é a HOT HOT HOT. É, eu não gosto mesmo dessa música ><

10 -Uma música que você quer apresentar as pessoas
FT ISLAND - A SONG FOR YOU

Essa música é linda, tanto a versão coreana como a japonesa. Eu gosto muito do jeito que o HongKi canta e ela é trilha sonora pro meu JinKo triste de Male D'Amore. Essa música é tão triste, mas eu já a mostrei pra muitas pessoas...