sábado, 25 de dezembro de 2010

Madrugada dos Mortos

Eu queria escrever sobre esse filme, mas não o fiz antes porque estava com preguiça. Como eu o revi ontem a noite, achei que era algum tipo de sinal e vim falar sobre. Detalhe, eu vi dublado (porque o canal Space tem a política de passar filme dublado) e não recomendo, a voz da Anna é irritante.

Pra quem não sabe, e pode ter alguém que venha ler isso e não sabe, esse filme é um remake do Dawn Of The Dead (aqui conhecido como Madrugada dos Mortos) de 1978, filme do Romero, continuação de Night Of The Livin' Dead (Noite dos Mortos Vivos). Claro, os filmes do Romero sempre vem carregados de criticas sociais. Essa refilmagem deixou um pouco a desejar nisso, na critica ao consumismo, mas ao menos, mostrou que o ser humano é adaptável e pode se acomodar em diversas situações - mesmo com centenas de mortos querendo devorá-los.
  • Título Original: Dawn Of The Dead
  • Traduzido para: Madrugada dos Mortos
  • Ano: 2004
  • Direção: Zack Snyder
Sinopse: Anna é uma jovem enfermeira, que após voltar pra casa de um dia de trabalho, acorda pra um mundo onde os zumbis estão por todos os lados devorando as pessoas. Consegue fugir de sua casa e conhece o policial Kenneth depois. Acabam indo se refugiar num shopping com outros sobreviventes e por algum tempo, eles esquecem que estão cercados de zumbis e que nenhuma ajuda virá. O esconderijo não é perfeito, logo acaba a comida e o grupo se vê obrigado a sair de lá para conseguir sobreviver.

Essa sinopse é minha. O filme é mais ou menos isso.

Como todo filme de zumbi, os zumbis não são os protagonistas, eles são apenas a causa do apocalipse. Numa situação tão desesperadora como essas, logo as personagens se acomodam e mostram seu lado mesquinho e pequeno, e outras que evoluem com a situação, modificando suas atitudes e percebendo que salvar os outros pode significar se salvar no final - claro, ninguém precisa ser perfeito, o desafio é sobreviver de qualquer forma.

A agilidade da narração não permite que os personagens lamentem. Eles precisam tomar decisões rápidas e sábias, não tem tempo pra lamentações.

Eu até gosto do filme, da narração e dos personagens. Só não gosto muito da ideia de zumbis correrem. O fato deles existirem já causa um mal estar, eles correndo desesperadamente atrás de você, não dá. No final, eu penso que esse fator é só pra mostrar que não tem como alguém sobreviver. Você vai cansar, você vai desistir, você vai ser devorado. Essa expectativa não é atraente.



Vou ver o filme original agora. Se ainda tiver ânimo, eu venho postar aqui.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Novo layout

Depois de muito lutar pra ter alguma inspiração, mudei o layout. Eu ia continuar com o Kaikan Phrase, mas resolvi ceder espaço a um dos meus animes yaoi favoritos: Junjou Romantica. Não só isso, como meu casal favorito: Hiroki e o Nowaki.

Sou mesmo sem ideias pra criar imagens... Fica assim mesmo.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

O Golpista do Ano

O amigo do meu irmão deixou uns filmes aqui em casa. Tava sem nada pra fazer, fui ver um deles. Por sorte eu achei esse sobre um casal gay. A primeira vez que ouvi falar desse filme, foi a Brisa que me falou enquanto estávamos na Estrela. Ela sabia que eu ia gostar, já que tem temática gay.

Fiquei surpresa por se tratar do Jim Carrey. Ele não me parecia alguém que faria um filme assim. Pelo o que eu li a respeito, ele pediu um cache baixo para que o filme pudesse ser terminado. Ele queria mesmo que o filme saisse.
  • Nome: I Love You Phillip Morris
  • Português: O Golpista do Ano
  • Ano: 2009
Sinopse: Steven Russell é um policial texano que decide assumir sua homossexualidade. Porém logo descobre que, para ser gay, é preciso ter muito dinheiro. Ele passa a realizar diversas trapaças e fraudes, de forma a manter seu alto padrão de vida. Ao ser preso, Steven é levado a uma penitenciária estadual. Lá conhece Phillip Morris, seu companheiro de cela, por quem se apaixona. A partir de então Steven passa a fugir e ser preso diversas vezes, sempre agindo em nome de seu amor. (retirada do Adoro Cinema)

Bem que esse resumo tah bem porco, mas não importa. O que acontece é que Steven sofre um acidente e depois disso, resolvi assumir tudo em sua vida. Inclusive sua homossexualidade. Acaba se mudando pra Florida e conhece o Jimmy (Rodrigo Santoro) e tem um relacionamento com ele.


Só que Steven percebe que ser gay no padrão que ele deseja, custa muito caro. Assim, de um policial ele passa a ser um trapaceiro. de seguros. Assim, ele acaba preso e um dia, vê o lindo Phillip Morris na prisão. Seu interesse é genuíno e Steven faz de tudo pra conquistar Phillip. Acabam se relacionando. Steven sai da cadeia e atua como advogado para libertar Phillip.

Após um golpe milionário, Steven é preso novamente e Phillip termina com ele. Tem uma sequencia de fugas de Steven da cadeia muito boa, mostrando só inteligência e observação do personagem.

A atuação do Ewan foi ótima. Ele fez o Phillip ingênuo, apaixonado e meigo. Os olhares e os gestos precisos deixaram o Phillip ótimo. Foi meu personagem favorito do filme. =)

Eu li algumas criticas e resenhas do filme. Falavam que estava cansativo e tudo mais. Confesso que uma parte estava mesmo, mas foi só por pouco tempo, nem 10 minutos de filme. A inteligência do Steven conseguiu prender a minha atenção - mesmo com o Jim envelhecido no filme. E o Rodrigo teve uma atuação boa também, com um inglês tão bonitinho, e uma afetação na voz.


Sou preguiçosa demais. Vi tantos filmes, deveria ter comentado pra que eu possa lembrar deles o.O

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Versos de um rap

O que é, o que é?

Clara e salgada,
cabe em um olho e pesa uma tonelada.
Tem sabor de mar,
pode ser discreta.
Inquilina da dor,
morada predileta.
Na calada ela vem,
refém da vingança,
irmã do desespero,
rival da esperança.
Pode ser causada por vermes e mundanas
ou pelo espinho da flor,
cruel que você ama.
Amante do drama,
vem pra minha cama,
por querer, sem me perguntar me fez sofrer.
E eu que me julguei forte,
e eu que me senti,
serei um fraco quando outras delas vir.
Se o barato é louco e o processo é lento,
no momento,
deixa eu caminhar contra o vento.
Do que adianta eu ser durão e o coração ser vulnerável?
O vento não, ele é suave, mas é frio e implacável.
(E quente) Borrou a letra triste do poeta.
(Só) Correu no rosto pardo do profeta.
Verme sai da reta,
a lágrima de um homem vai cair,
esse é o seu B.O. pra eternidade.
Diz que homem não chora,
tá bom, falou,
ou vai pra grupo irmão aí,
Jesus chorou!

- Jesus Chorou - Racionais MC's

Acho muito legal esses primeiros versos dessa música.

Conhecer essa música aqui >> Jesus Chorou

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Crows Zero

o.o
Oguri Shun? Oquei.
Filme de pancadaria? Oquei.
Filme de gangue? Oquei.
Menção a Yakuza? Oquei.

Sobre o filme:
  • Nome: クロ-ズ ZERO
  • Romanji: Kurozu Zero / Crows: Episode 0
  • Ano: 2007
Resumo: O Colégio para Rapazes Suzuran, apelidado de "Escola dos Corvos", é a escola mais violenta do país. Os alunos são chamados de "corvos" e se unem em facções, guerreando uns com os outros por influência e poder. Mas todos eles têm o mesmo objetivo... o que nunca foi obtido na história da escola: A unificação. Ninguém jamais reinou absoluto. (retirado do site Extreme Fansub)

Ah lindo! Oguri é Genji, filho de um chefe Yakuza, que se transfere para Suzuran com objetivo de dominar a escola. Para isso, ele precisa conquistar as turmas e vencer Serizawa, o garoto que está mais próximo do posto de líder da escola.

Com sequências lindas de pancadaria - a fotografia do filme é muito boa - e recheado de garotos brigões com más intenções, esse filme é tudo pra quem gosta de pancadaria e gangues. Eu adoro os dois, ainda mais com o Oguri =)

Genji até parece ser um cara de coração puro, em muitas cenas do filme ele parece perdido, parece ansioso e parece preocupado com os amigos. Ele não é só aquele menino frio e brigão, ele começa a ter amizades com os demais garotos - que passam a segui-lo, e acaba conhecendo o valor da amizade. Muito bom, porque o Oguri é mesmo um bom ator e quando o Genji fica perdido, ele expressa isso muito bem. E personagens que evoluem são sempre melhores.

Para ele chegar a esse posto, ele conta com a ajuda de um Yakuza chamado Ken, que pertence ao grupo rival ao do pai de Genji. Com a ajuda de Ken, Genji vai melhorando sua relação com as demais pessoas e segue as dicas dele para dominar Suzuran. Era o sonho de Ken que Genji dominasse a escola. - Pior que o Ken é uma personagem legal também... hahahaha.

Aqui uma foto dele com a Ruka. Eles se conhecem no começo do filme, ela canta num bar que ele frequenta. Ela aparece mais vezes durante a história. (interpretado pela Meisa... Ela dá sorte! Pega o Shun, pega o Kame)

Pra baixar o filme ~~> Extreme Fansub

Não achei o trailer legendado...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Takumi-kun Series II - Niji iro no garasu



Eu falei do primeiro filme da série aqui -> Takumi-Kun Series - Soshite Harukaze ni Sasayaite

Pronto, venci a preguiça e vim postar sobre esse filme. Traduzido em espanhol pelo fansub Aino que fez um ótimo trabalho. Mudaram os atores, mas não importa, contanto que a história continue.

Sobre o filme:
  • Nome: 虹色の硝子
  • Romanji: Niji iro no garasu
  • Ano: 2009
Resumo: Takumi e Gii estão juntos e continuam seus estudos. Depois de um desentedimento entre eles, Gii começa a mostrar predilação por um garoto novato na escola, provocando o ciúmes de Takumi. O amigo deles, Takeshi, abandona a escola e Takumi consegue entender o que Gii queria com o novato.

Resumo porco. Pior que não achei nenhum na net pra copiar. De qualquer modo, é mais ou menos assim mesmo.

Do que eu gosto desse filme? Do Gii. Porque ele é uma otima personagem... O Takumi é irritante. Ele parece uma mulher e é irritante! Fiquei xingando ele o filme todo, porque tudo o que o Takumi sabe fazer é ficar repetindo o que todo mundo fala. Takumi é o eco. Nossa que saco. Ele já era meio irritante, mas conseguiu ser muito mais nesse filme.

Claro, fora que eu não entendo o que o Gii viu mesmo no Takumi. Tah, eu fiquei irritada demais com ele. O Gii é tão moderno, líder, guia, bacana... O Takumi é um chato.

Tudo bem, fora isso, o filme é legal. Continuando a história dos dois e o desenvolvimento do relacionamento. Takumi começa a ver como as demais pessoas o enxergam e como ele mudou desde que começou a se relacionar com o Gii. Claro, Takumi vai crescendo e isso é legal. Afinal, ele morava dentro de uma concha e agora está deixando as pessoas se aproximarem dele e está expondo seus sentimentos.

Mostra o Takumi interagindo com os amigos do Gii que são agora também seus amigos. Acaba conhecendo mais de Gii, de suas vontades e de com os demais enxergam seu namorado. Inclusive com a hospitalização de Takeshi, Takumi consegue conhecer um lado do Gii que nem imaginava existir.

Claro, o Gii é uma graça. Ele é muito devotado ao Takumi (a razão disso é misteriosa pra mim!) e ele é muito amigão de todos. Compensa ver só por ele.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A Liga

Hoje, depois de fritar tanto, eu tentei ver o programa A Liga na tvonline. Mas a conexão tava muito ruim e não consegui.

Irritada, joguei A Liga no Youtube e comecei a ver sobre o tema Prostituição. Tema foda, muito bom o programa.

Até esqueci a raiva de não ver a Liga na tvonline. Comecei a ver o programa e gostei muito.

Eu gostei dos apresentadores e com as pessoas que eles entrevistaram. Foi bem legal ver os limites e as diferenças.

Foi um tema muito legal e muito bem apresentado.

Só vim postar que adorei o programa e que vou ver os outros! Passa as 22h na Band. Compensa muito.

sábado, 30 de outubro de 2010

A Morte Lhe Cai Bem

Ah! Eu adoro TV a cabo! Ainda mais quando passa esses filmes antigos que eu adoro!

Um desses filme é "A Morte Lhe Cai Bem". Não lembro bem a idade, mas eu fiz um trabalho sobre esse filme pra alguma aula de português. Foi quando eu o vi 3x seguidas... Hahahahaha. Mas ele é muito bom.

Hoje o assisti novamente e pensei em vir postar sobre isso aqui - aproveitar meu ânimo pra fazê-lo. Então...:
  • Nome original: Death Becomes Her
  • Nome em português: A Morte Lhe Cai Bem
  • Ano: 1992
  • Direção: Robert Zemeckis
  • Oscar: Melhores Efeitos Especiais 1993
Sinopse: A atriz Madeline Ashton (Meryl Streep) roubara o noivo da amiga e aspirante à escritora Helen Sharp (Goldie Hawn). O marido em questão era o cirurgião plástico Ernest Menville (Bruce Willis). Anos mais tarde, Madeline, que já se preocupava com os inevitáveis sinais da idade e fazia de tudo para escondê-los, encontrou Helen, linda, deslumbrante e sedenta por vingança. Helen reata o romance com Ernest e daí surge um triângulo amoroso. (retirada do site Cinemafia)

Madaline conhece uma mulher que lhe oferece a formula da juventude eterna. Ela bebe a poção e depois escuta o conselho sobre a conservação de seu corpo. Acaba caindo da escada e se quebrando inteira...

Eu gosto muito da comédia de humor negro desse filme. Sobre traição, inveja e beleza. A fixação de Madeline por beleza é o estimulo de todo o filme. Mesmo morta e quebrada, ela conserva sua vaidade. Helen quer vingança porque Madeline roubou Ernest. Ela só tem esse objetivo e também bebeu a fórmula da vida eterna. Além da vingança, ela também se preocupa com sua aparência.

Claro, muitas pessoas questionam porque ganhou um Oscar, comparando um filme dos anos 90 com filmes recentes. Os efeitos do filme são excelentes pra época e pra história do filme. Eles não precisam ser bons, só precisam estar lá. Ao menos, meu lado "historiadora", não me permite anacronismos nesse sentido.

O final do filme é muito bom. Recomendo pra todos aqueles que gostam desses 3 atores - que são ótimos, e de comédias de humor negro. É um filme da minha adolescência, eu gosto muito dele.

Kimi Wa Petto


Bem, aproveitando que eu vim falar do Mr. Stay Puft - e eu sou muito preguiçosa, vim falar desse dorama que assisti semanas atrás. Eu gosto muito do Jun Matsumoto, mesmo ele irritante como nesse dorama. Ele tem um sorriso bonito ^^

Kimi Wa Petto (algo como "você é meu animal de estimação") conta a história da bem sucedida Sumire, que embora seja uma jornalista competente, tenha estudado nas melhores escolas e tenha objetivos certos, é péssima em relacionamentos. Os homens não gostam de se relacionar com mulheres como ela, mais altas e bem sucedidas, porque se sentem envergonhados. Assim, ela é deixada de lado.

Um dia voltando de casa, encontra um garoto ferido na porta de casa, dentro de uma caixa de papelão. Sendo gentil e com dó do rapaz, ela o leva pra dentro e cuida dele. Por alguma razão, o rapaz lembra seu antigo cachorro, que a acompanhou durante a infância, Momo. Depois, Sumire adota o garoto como seu animal de estimação (assim nasce o petto).

Fora a voz irritante do Jun, eu gostei muito do dorama. Eu gosto desses doramas de mulheres mais velhas e outras abordagens. A sociedade japonesa é mesmo muito machista, deve ser difícil pras mulheres por lá. Eu gosto dessas histórias porque elas mostram que não é preciso desistir pra se adequar.

Sem contar que o Momo / Takeshi Goda é muito fofo o tempo todo. Eu gosto do personagem, ele tem um olhar seguro quando se decide (o olhar fabuloso do Jun *-*). O personagem vai ganhando espaço e ligando-se com Surime de forma maravilhosa. O relacionamento deles é um pouco estranho, mas funcional.

E tem também o Hasumi, senpai da faculdade da Sumire. Eles se reencontram no emprego e começam um romance. Aqui mostra que a relação Sumire/Momo é bem distinta de um relacionamento amoroso "normal". Hasumi-senpai é também um personagem muito bom e apaixonado.


Eu ia escrever mais coisas, mas faz tempo que eu vi. Depois que rever - e penso seriamente nisso - eu crio outro post.
Preciso parar de preguiça... ou não! hahahah,
Não encontrei o mangá pra ler Ç_Ç

Mr. Stay Puft


Eu adoro Ghostbusters. É um dos melhores filmes que eu já assisti. Claro, tem a cena clássica, quando no final, vão enfrentar o deus Gozer e este pede aos Ghostbusters para pensar em algo que queiram enfrentar.

Peter sugere a todos que esvaziem suas mentes para não criar o inimigo e então, Gozer avisa que ele foi escolhido. Ray pensou num monstro de sua infância... O senhor Stay Puft! "I tried to think of the most harmless thing...something that could never, ever possibly destroy us....Mr. Stay Puft!".

Bem, Peter se conforma rápido e solta uma das mais engraçadas frases do filme "We've been going about this all wrong. This Mr. Stay Puft's okay! He's a sailor, he's in New York; we get this guy laid, we won't have any trouble!". HAHAHA.

Um boneco de marshmallow de 50m de altura é o avatar de Gozer!

A cena do Mr. Stay Puft abaixo! Clássico!

sábado, 9 de outubro de 2010

Diário dos Mortos

Há, eu adoro zumbis!

Esse é o quinto filme do Romero, o grande mestre dos zumbis. Não teve uma recepção do público muito boa, dado a estrutura de roteiro e tensão dos filmes anteriores, mas ainda assim eu considerei um bom filme.

Assisti ele hoje, depois de meses dele no meu note. Mas isso tudo porque eu sou preguiçosa mesmo.

Enfim:
  • Nome original: Diary of the Dead
  • Nome em português: Diário dos Mortos
  • Ano: 2007
  • Direção: George A. Romero
  • Roteiro: George A. Romero
Sinopse: Um grupo de estudantes está gravando um filme de terror quando é noticiado que os mortos estão voltando a vida. Decidido a mostrar a todos a verdade na internet, um dos estudantes começa a gravar a ação do grupo, em abandonar a faculdade e voltar pra casa.

Esse filme tem ligação com o primeiro filme do Romero - Night Of The Living Dead de 1968, onde os mortos ainda não haviam dominado tudo. Mas os próprios personagens refletem esse futuro em suas frases durante o filme. Eles sabem que não há o que ser feito com os zumbis e que não há como pará-los, porque sempre estarão andando por ai. O que resultaria na Terra dos Mortos.

O que eu gostei do filme? Zumbis do Romero são os melhores, lentos, implacáveis e com a Fome evidente em seus dentes.
O que eu não gostei? O final, eu achei um pouco broxante, embora dentro da idéia apresentada no filme, não tinha final mesmo que não fosse aquele.
Personagens? Eles se adaptaram a situação porque querem sobreviver. E quem não ia conseguir, logo foi tirado de circulação.

A desinformação leva ao pânico e o que era noticiado na TV ou Rádio levava ao pânico. Claro, o que mais fazer sendo que você abre o vocêtubo e vê que em todo o mundo os mortos estão despertando? Sim, é pra ter pânico. Você chegar num hospital, ele estar vazio e com pessoas mortas andando lentamente pelo corredor é algo assustador.

O que foi horrível mesmo é que o cara ficava gravando, ele tinha sido absorvido pela posição de espectador, enquanto via os amigos serem perseguidos e atacados por zumbis. Isso é uma crueldade, mas alguém precisava mostrar. A ideia do Jason, o que fica filmando, é exatamente essa, de transformar os amigos em personagens da nova realidade com os zumbis.

O mais assustador nos zumbis do Romero é que eles são lentos. Dá pra você fugir, mas eles nunca vão desistir de persegui-lo. Mesmo que lentamente, eles vão continuar... Eu prefiro esses aos que corre, ao menos parece que você tem mais chances com os lentos. Os que correm não dá, você perde o fôlego e se cansa, eles não, estão mortos e não tem porque se preocupar com isso - e essa ideia é assustadora.

Show Rush - Time Machine Tour

Depois de meses de espera, finalmente o show do Rush. Melhor do que eu esperava, já que meu irmão ganhou duas entradas pra pista Premium. Ainda convidamos umas pessoas, iamos dar nossos ingressos mas ninguém quis ir... Bem, acabamos vendendo pra um cambista na porta e entramos.

Ficar a 10 metros do palco foi fantástico. Porque era o Rush e eu amo o Rush. ^^ Conhecemos algumas pessoas, dessas amizades que se faz em dia de show e escutamos histórias enquanto esperavamos o Morumbi encher e o show começar. História do tipo o cara deixar o ingresso dele cair no chão e alguém o chamar na rua e falar "hei cara, eu não vou no show, mas pega seu ingresso de volta". Imagina achar um ingresso pra pista premium do Rush e devolver? Uy, isso que é sorte!

Claro, eu estava mais empolgada que o Max, mas é porque embora ele goste de Rush, ele não conhece tanto o trabalho e não quis que eu comprasse uma camiseta - eu comprei uma, adoro mesmo camisetas de banda.

Tinha uma barraca lá vendendo camisetas e coisinhas do Rush. Eu fiquei louca por uma bolsa, que devia custar uma fortuna, as camisetas custavam 70 conto e tinha gente pagando isso nelas. Eram lindas, mas 70 conto numa camiseta me parece bastante exagerado.

Quando o grande momento chegou, o Rush divertiu seu público com um vídeo de introdução a ideia do Time Machine. Era sobre a tal maquina do tempo, o Geddy Lee estava muito fofo no seu papel, fazendo um sotaque magnífico. Todos os três integrantes estavam no video de introdução e foi mesmo emocionante, já que teve diversas versões de The Spirit Of Radio. Dai então começou o show, com eles entrando no palco, trazidos pela Maquina do Tempo até o estádio do Morumbi.

O público foi ao delírio. Muitos em sua primeira vez ao vivo com Rush. Palco fantástico, a bateria do Neil, a felicidade do Lifeson, o sorriso do Geddy. Depois tocaram uma de minhas favoritas Time Stand Still ( freeze this moment /a little bit longer /make each sensation /a little bit stronger / experience slips away... experience slips away / Time Stand Still -> cantei do fundo do coração! Summer's going fast / the nights growing colder / children growing up / old friends growing older -> aqui eu tava chorando de emoção, eu acho maravilhosa a letra dessa música). Juro que achei que ia chorar porque eu estava vendo mesmo o Geddy Lee cantando aquela canção e ele estava tão perto *-*

Depois de mais algumas canções, houve um intervalo. Mantendo o tom bem humorado do começo do show, alguém avisou que devido a idade avançada do membros da banda, a pausa era necessária. Quando voltou, teve mais um vídeo, mostrando a banda da primeiro primeiro vídeo agora gravando um clipe. Geddy era o diretor, Lifeson era o empresário e o Neil era o cameram (no, i hate you -> huahuahuahu chorei de rir!). Sendo servidos por lindas mulheres, uma delas acaba mexendo na máquina do tempo, que nos levou ao ano de 1981 (uia que ano bom esse ^^), ao tempo de Movin Pictures e então, o Rush executou o disco inteiro... Iniciando, obviamente, pela fantástica Tom Sawyer... Red Barchetta *-*... YYZ (foda demais!)... Limelight ^^... The Camera Eye (sem palavras pra essa, Neil Peart toca pra caramba \o/)... Witch Hunt (que teve uma vinheta muito fofaaa) e encerrando com Vital Signs.

Houve mais músicas, 2112, La Villa Strangiato (lindo o Geddy tocando...), Far Away e finalizou o show com uma versão diferente de Working Man. Ao final, ainda houve outro vídeo bem humorado, sobre dois amigos que estavam no camarim do Rush. Era aniversário de um deles e o amigo quis dar o melhor presente de todos - o Rush. Claro, o Rush chegou e não foi assim tão divertido pra eles, que mesmo tentando se explicar, não deu certo, já que estavam credenciais falsas. Mas o ponto alto foi "porque nós dois entendemos quando não somos bem vindos" e do Neil "Finalmente". Eu gargalhei porque ele fez uma cara de "Aham Claudia, agora senta lá". Ao final, os dois amigos foram expulsos do camarim - após várias tentativas e por terem comido o sanduíche do Neil (que tinha uma placa avisando que era dele), e enquanto eles reclamavam sobre isso, o Geddy aparece e entrega o baixo duplo do cara, assinado, fazendo assim o melhor presente de aniversário do cara.

Ah sim, teve o excelente solo do Neil Peart, o qual o público aplaudiu diversas vezes. Eu explicava antes ao Max a importância dele prestar atenção naquela parte, dado por quem ia tocar e o que ele representa.

Quando acabou, eu nem podia acreditar que tinha sido quase 3h de show e que eu estava tão perto deles. Foi fantástico! Rush pra sempre =)
Claro, a foto que eu coloquei não favorece. Não levamos câmera porque achamos que não podia e chegando lá, vimos que podia ><' E o celular do meu irmão pegou poucas fotos.

domingo, 26 de setembro de 2010

The Walking Dead



Ah, como eu adoro zumbis *-*

Nada como os bons e velhos zumbis para me animar. Acho que vou ver A Noite dos Mortos Vivos agora *-*

Esse seriado estreia agora no dia 31 e vai contar com 6 episódios de uma hora. O resumo a seguir foi retirado da descrição do video acima:
AMC é a responsável pela série de seis episódios The Walking Dead baseada na história em quadrinhos escrita por Robert Kirkman e publicada (nos EUA) pela Image Comics. The Walking Dead trata-se do que acontece depois de um apocalipse zumbi. Concentra-se em um grupo de sobreviventes, liderados pelo policial Rick Grimes, em busca de um lugar seguro para se viver. Andrew Lincoln (Love Actually, Teachers, Strike Back) fica no papel de Rick Grimes, enquanto Jon Bernthal (The Pacific, The Ghost Writer) fará Shane, amigo e ex-colega de trabalho pré-desastre apocalíptico. O elenco inclui Laurie Holden (The Shield), como Andrea, uma das gêmeas que está entre os sobreviventes, Steven Yeun como Glenn, o coletor de coisas na cidade e Sarah Wayne Callies (Prison Break), como Lori, mulher de Rick.

Entenderam bem? Apocalipse zumbi! Eu adoro! =)

Imagens divertidas de gatos







Adoro gatos huahahuauha.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Nos meus 3 anos de idade...

... O Rush se apresentava na turnê "Grace Under Pressure" (em 1984 '-' )de onde vem a seguinte música:



He's a rebel and a runner / He's a signal turning green / He's a restless young romantic / Wants to run the big machine
He's got a problem with his poisons / But you know he'll find a cure / He's cleaning up his systems /To keep his nature pure
Learning to match the beat of the Old World man
Learning to catch the heat of the Third World man
He's got to make his own mistakes / And learn to mend the mess he makes /He's old enough to know what's right / But young enough not to choose it / He's noble enough to win the world / But weak enough to lose it -
He's a New World man...
He's a radio receiver / Tuned to factories and farms / He's a writer and arranger /And a young boy bearing arms
He's got a problem with his power / With weapons on patrol / He's got to walk a fine line / And keep his self-control
Trying to save the day for the Old World man
Trying to pave the way for the Third World man
He's not concerned with yesterday / He knows constant change is here today / He's noble enough to know what's right / But weak enough not to choose it / He's wise enough to win the world / But fool enough to lose it -
He's a New World man...

E o estilo anos 80? Insuperável.

Rush 2010 Time Machine Tour

Nada mais importa. Estou esperando ansiosamente pelo show do Rush. É a segunda vez que o power-trio vem ao Brasil e estou feliz porque é a segunda vez que vou poder apreciar a música deles.

Também é a segunda vez que trato de Rush aqui no blog (não que isso faça alguma diferença, mas ainda bem que eu tenho o blog porque assim eu posso lembrar das coisas >< ). Primeira Postagem.

Estava agora vasculhando a net atrás do setlist. Divulgaram uns dos shows já realizados da turnê. O que me deixou chateada - não vão tocar a minha favorita "Red Sector A" (mas eu vou lembrar pra sempre de como eu gritei desesperadamente quando tocaram ela no outro show).

E vão tocar algumas famosas - Red Barchetta, Subdivisions, 2112 Overture / Temples Of Syrinx (essa pro meu lado prog morrer!), Limelight, Tom Sawyer, entre outras.

Vai ter o solo do senhor Peart (claro, ele é considerado um dos melhores bateristas de rock do mundo, ele pode tocar o quanto ele quiser, porque ele pode... Ele é virtuoso na bateria.).

Vai ser a primeira vez do Max num show do Rush. Expliquei a ele: pessoas como nós que gostam de coisas velhas tem que fazer todos os esforços possíveis para ir aos shows. Logo o povo se aposenta ou a força vital deles é terminada prematuramente (como diria Lenina Huxley)... Dai ficamos sem ver =X

Finalizando com a belíssima Closer To The Heart:



And the men who hold high places / Must be the ones who start /to mold a new reality /Closer to the Heart
The Blacksmith and the Artist / Reflected in their art / They forge their creativity /Closer to the Heart
Philosophers and Plowmen / Each must know his part /To sow a new mentallity /Closer to the Heart
You can be the Captian /And I will draw the chart /Sailing into destiny /Closer to the Heart (Closer to YOUR Heart)

Ah, eu amo essa música. Eu fiquei com os olhos marejados ouvindo essa música. Esse video é tirado do Rush In Rio, fabuloso show do Maracanã. Pena que o som está chiado, ao vivo foi perfeito. Essa música é perfeita.




The way out /Is the way in / The way out / Is the way in...
Out of touch / With the weather and the wind direction / With the sunrise /And the phases of the moon /Out of touch / With life in the land of the loving / With the living night /And the darkness at high noon / You can never break the chain / There is never love without pain / A gentle hand, a secret touch on the heart / Out of sync / With the rhythm of my own reactions / With the things that last / And the things that come apart / Out of sync / With love in the land of the living / A gentle hand, a secret touch on the heart / A healing hand, a secret touch on the heart / There is never love without pain / Life is a power that remains

Essa é a Secret Touch... A letra e a composição da música são fantásticas.
Essa letra foi concebida a partir de leituras do senhor Peart, embora eu tenha lido em algum lugar que a frase "There is never love without pain" é do próprio baterista dada suas experiências de vida angustiantes. (que cabe explicar que ele perdeu a primeira filha e esposa num intervalo menor que um ano entre 97 e 98, mas atualmente, ele casou-se e tem outra filha com a nova esposa ^^)

E sobre Rush eu poderia ficar falando um tempão porque eu gosto muito. Mas já deu. Eu quase nunca atualizo o blog - sou preguiçosa - e do nada eu posto um monte de coisa hahaha.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Takumi-kun Series – Soshite Harukaze ni Sasayaite

Continuando com o outro filme BL que eu baixei recentemente - essa semana - temos o Takumi-kun Series. Tem mangá também, mas eu nem procurei ver, a curiosidade não chegou a tanto. Baixei do AinoFansub em espanhol. Excelente o trabalho deles de tradução.

Sobre o filme:
  • Nome: そして春風にささやいて
  • Romanji: Soshite, Harukaze ni Sasayaite
  • Ano: 2007
Resumo: Takumi sofreu abuso do irmão quando era mais novo e desenvolveu uma fobia a contato humano. Mudando-se para uma nova escola só de meninos, vai dividir o quarto com o rapaz mais famosa da escola, Gii, que logo se confessa apaixonado por ele. Lentamente, Takumi começa a confiar em Gii, que faz diversos esforços pra provar seu amor.

Filme bonitinho. Sem contar que o ator que faz o Gii - Keisuke Kato - me fez lembrar o Toma e me fez prestar mais atenção no filme. Ele tem um olhar apaixonado e fica sorrindo de forma apaixonada toda vez que algo trata de Takumi.

A resistência a fascinação de Takumi são mostrados de forma bem bonitinha. Ele meio que não acredita que o cara mais famosa da escola faça tanto por ele. Tipo, era como se Gii tivesse algo melhor a fazer do que tentar conquistar seu amor. Takumi fica o filme todo relutante, com vergonha do seu passado e achando que o Gii vai odiá-lo por ser "sujo".

O Gii é o tipo de mocinho seguro, protetor e confiante. O Takumi fica perdido mesmo com um cara desses cuidando dele. O Gii, ouso dizer, é o sonho de muita menina. Ele é muito fofo de verdade, mas o achei bastante exagerado - enfim, pro Takumi ele é perfeito.

A cena final dos dois (essa imagem acima) é tão bonita. É suave e limpa. Nada daquela visão suja e maldita que o Takumi tinha. Um contraste muito bem montado, ao meu ver.

Adorei... Ele não é yaoi de verdade, é shonen ai. Muito fofo.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

No Regret

Na minha andança pelos blogs yaois eu achei esse filme. Eu resolvi ver porque é coreano e depois do FT Island, eu estou me acostumando bem ao coreano.

Sobre o filme:
  • Nome em inglês: No Regret
  • Em coreano: 후회하지 않아
  • Ano: 2006
Resumo: Su-Min é um órfão e vai pra Seul tentar a vida. Acaba sendo despedido da fábrica que trabalhava numa onda de demissões e então, começa a se prostituir numa boate gay (XLarge). Lá ele encontra Jae-Min, um homem rico que tem problemas com sua sexualidade, mas que mesmo assim, quer Su-Min. Depois de algumas brigas, ele consegue conquistar o coração rebelde de Su-Min e passam a viver um belo romance até que a realidade a cerca de Jae-Min e as expectativas dos pais deles.

O filme tem momentos muito divertidos e diálogos bem legais. Alguns personagens são caricaturados pra tirar um pouco do ar pesado do filme: como o prostituto que junta dinheiro pra viver com a noiva e o dono da boate que tem problemas com o ex e que luta pela guarda do filho.

Su-Min em si é um misterioso. O ator tem um olhar tão vazio que dá dó só de olhar pra ele. Parece que tudo na vida dele estava dando errado e quando Jae-Min aparece, Su-Min só lembra como é um "maldito" na Seul onde não se pode confiar em ninguém. A principio, ele não acha que se prostituir seja uma boa ideia, mas logo entra no negocio - com cenas que mostra que ele está mesmo integrado aquele mundo e que sabe lidar com ele.

Ele só não sabe lidar com Jae-Min. As cenas dos dois sempre são carregadas de uma tensão, são escuras e são tristes. Até que eles fiquem juntos, é claro o quanto Jae-Min ama Su-Min e é claro o quanto Su-Min quer ser amado e tem medo - pela máxima dele que em Seul não há pessoas confiáveis.

Pra mim, a cena que mostra a submissão de Su-Min por esse amor é quando ele permite ser o passivo em uma transa com o Jae-Min. Primeiro que a cena tem uma ótima fotografia. Depois que na história narrada no filme, tem muito significado ele ser passivo. E terceiro, os dois são de uma perfomance de tirar o fôlego pros fãs do gênero.

Claro, o filme avança e tem umas cenas muito tensas e irritantes. Eu estava ficando muito irritada no final. Já tava xingando, imaginando que o final ia ser trágico. Pra minha grande surpresa, não foi. O final foi, de alguma forma, bem engraçado. Havia tanto amor em Su-Min que eu ri com ele.

No fim, eu recomendo o filme. É uma história bem interessante.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Radio Friendly Song

Bem quem me mostrou esse cara foi o Mojica-senpai. Eu tenho que admitir que ele é um cara criativo e por essa razão eu vim postar uma música divertida dele.

Seu nome é Jon Lajoie. Ele é um cantor de coisas irônicas. Muitas das músicas deles são divertidas - não todas. "Normal Guy" é muito boa.

Enfim, nessa música, Jon faz uma critica as músicas comerciais e ruins que tocam nas rádios e que todo mundo gosta. A tal "Radio Friendly Song". Hahahahah, é muito divertido.



Achei essa versão legendada em português e com a letra original.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Call Me Call Me

Ah eu sou uma entusiasta de Cowboy Bebop. Depois que o Samus me passou a trilha sonora fiquei ainda mais apaixonada. O Spike é um ótimo personagem, não?

Essa música foi extraída da trilha do Cowboy, um ao vivo do Seatbelts:



I close my eyes and I keep seeing things
Rainbow waterfalls
Sunny liquid dreams
Confusion creeps inside me raining doubt
Gotta get to you
But I don't know how
Call me call me
Let me know it's alright
Call me call me
Don't you think it's 'bout time
Please won't you call and
Ease my mind
Reasons for me to find you
Peace of mind
What can I do
To get me to you

I had your number quite some time ago
Back when we were young
But I had to grow
Ten thousand years I've searched it seems and now
Gotta get to you
Won't you tell me how
Call me call me
Let me know you are there
Call me call me
I wanna know you still care
Come on now won't you
Ease my mind
Reasons for me to find you
Peace of mind
What can I do
To get me to you
Come on now won't you
Ease my mind
Reasons for me to find you
Peace of mind
Reasons for livin my life
Ease my mind
Reasons for me to know you
Peace of mind
What can I do
To get me to you

... A Yoko Kanno pode tudo!

Pra baixar essa música: Call Me Call Me

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Lista de Cantores favoritos

Porque eu não tinha muito o que fazer...

1. Ronnie James Dio
Ele foi cantor do Black Sabbath, Heaven And Hell, Elf, Rainbow e cantou solo também.
Uma pena que se foi e eu nunca fui a um show dele.
Ele é o primeiro porque o próprio nome dele fala... É um deus '-'

2. Bruce Dickinson
O maravilhoso vocalista do Iron Maiden que também teve um trabalho solo excelente. Esse dispensa qualquer introdução porque é o Bruce.
Já fui em shows do Iron e por isso eu sou uma pessoa feliz.

3. Michael Jackson
Ah, o Michel podia tudo.

4. Darren Hayes
Ele era do Savage Garden (certamente minha banda favorita!) e agora está em carreira solo. Eu sou apaixonada pela voz dele. =)
Mas o Darren é tão fofo e lindo... E eu vi ele ao vivo num show case que a JP promoveu.

5. Makoto Hoshinaka
Ele foi o vocalista do /\ucifer e que está em carreira solo.
Ah o /\ucifer vai fazer apresentações de 10 anos... Por que eu não consigo acertar uma quina e ter dinheiro pra ir ver? Ç_Ç

6. AJ McLean
Ah, o AJ canta muito...

7. Phil Collins
Ah, eu não gosto dele... Mas eu reconheço que ele é uma excelente instrumentista (no caso multi porque ele toca muitos instrumentos) e um excelente vocalista. Gosto de pouca coisa do trabalho solo. Ele tá aqui porque foi do Genesis e Genesis é foda.

8. Lee HongKi
Nha coreano kawaiii. Ele é vocalista do FT Island, uma banda de K-Pop muito legal. E a voz dele é muitooooo bonitaaaaa! E sem contar que ele tem todo aquele estilo de se vestir dos asiáticos que eu adoro.


Não chegou a 10 porque eu não sou boa pra decorar nomes e coisas assim... E tem bandas que eu gosto mais pelo estilo do que pelo vocalista.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Bandage

Sou mesmo preguiçosa. Mas vamos deixar a preguiça de lado e falar de coisas por aqui - afinal, é um blog e ele precisa ser atualizado.

Se eu gosto do Jin? Não, eu não gosto muito dele. Mas estranhamente eu acho ele bonito e eu acho que ele fala engraçado. De qualquer modo, o fansub Daichuki colocou esse filme pra download e eu baixei.

Sobre o filme:
  • Nome em inglês: Bandage
  • Romaji: Bandeiji
  • Nome em japonês: バンテイジ
Resumo: Asako e Miharu são duas amigas e estudantes colegais. Miharu entrega um CD da banda de rock LANDS pra Asako dizendo que se trata de sua banda favorita. E por motivos pessoais, ela abandona a escola logo depois. Asako acaba se apaixonando pela música deles e vira fã. Um dia ela reencontra a amiga e acabam indo ao show do LANDS e por muita sorte, uma passagem pro backstage.
Natsu, o vocalista do LANDS, se interessa imediatamente por Asako e faz de tudo pra que ela fique junto. Assim Asako acaba virando "manager" do LANDS e descobre o lado cruel da indústria musical e do seu relacionamento com Natsu.

As músicas são bem legais. E até que o Jin está muito bem no filme. A Asako é uma gracinha.

Eu gostei bastante do relacionamento conturbado deles. E deuses, que foi aquele beijo? BeijaeutambémassimJineuquero '-'

Aqui uma fotinho da banda LANDS. Eles são bem legais ^^

Pra baixar o filme é aqui oh -> Daichuki Fansub

O bom é que depois que eu vi o filme e o making off (muito engraçado!!!) de Real Face, eu finalmente iniciei a fic yaoi do KAT-TUN \o/

terça-feira, 27 de julho de 2010

Mudou

Ah mudei! Agora a versao 4.3, ainda com Kaikan Phrase, ainda com o Sakuya e Aine, ainda com Lucifer como trilha sonora. Essa música é realmente uma graça. O que tá em japonês significa:

Na febre de nosso encontro, ambos brilhamos
Aquele beijo despedaça rosas e reúne pó de estrelas
Magia interrompida, eu não posso mais dançar
Agora, o que eu posso fazer por você?
... além de te abraçar.

Porque essa música é muito fofa mesmo.

Finalmente resolvi mexer nas novidades do blogger. Sou preguiçosa e nem um pouco curiosa, então nem mexi. Mas ficou muito fácil. Agora deu pra organizar melhor e deixar bonitinho aqui. A imagem ficou um pouco pequena, mas prometo fazer uma maior depois. Talvez eu mude o tema também, nunca se sabe...

Agora preciso dessa empolgação e mexer no Legado e nas fanfics... Eu queria ao menos terminar a songfic do Kevin, mas essa tá difícil. Eu penso demais, isso é um grande problema.

EDIT: Enfim eu fiz uma conta no maldito livejournal (maldito dus infernus) só pra comentar as fanfics. Eu estava meio desesperada porque não conseguia comentar, eu acho muito importante deixar comentários pras autoras, quem sabe elas ficam inspiradas e escrevem?
Alias, isso funciona bem, mas eu sou desanimada demais pra minhas fics. Gostaria de terminar pelo menos a do anjo, mas me dá um bloqueio pra escrever, e Lionsbrigde eu não lembro mais porque meti a baka da Gabrielle na confusão com o ladrão da floresta e não sei onde eu queria chegar quando escrevi aquilo. Mas também era só sentar com paciência e escrever - sem pensar muito porque não vai.

Amanhã peço pro Samus dar um olhada no meu inglês pra ver se ficou bom e dai eu posto um recadinho pras elas.

E com essa conta eu ganho mais espaço na net - não que eu precise. Era verdade que eu ia refazer o blog lá no livejournal, mas por ele ser muito chato (eu já disse que o odeio?), eu resolvi usar o conteúdo do grande "SkyNet" Google. E nem me arrependo (claro) eu gosto muito desse serviço.
Depois que mudei o Legado e coloquei recados eu tenho me sentido mais feliz. O importante é que tenha os comentários, mesmo com ele horrível daquele jeito.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

J-Rock For Geeks

Nha! Eu realmente amei esse negócio de Akame. Eu fui ler mais fics e achei uma ótimaaaaa! E olha isso, eu estou me dando ao luxo (e ao trampo) de ler em inglês. Mas eu vou te falar que o livejournal (porcaria dus infernus) é uma droga e vou ter que me cadastrar pra comentar (e sim, eu adoro comentar histórias).

Mas como assim eu estou falando dessa fic e nunca falei das outras? É porque eu sou preguiçosa. Eu preciso escrever de OTCDCE e sobre In Your Shoes - que são duas fanfics maravilhosas.

Enfim, J-Rock For Geeks fala de duas bandas de J-Rock e de um reporter geek. Tá, o que tem demais? A menina escreve muuuiiiitoooooooo bem! Tá, e? Os personagens são muito fofos e divertidos. Aham, e dai? Nha '-'

Eu nunca dei tanta risada lendo uma fic como essa. O Kame (o tal reporter) tah sempre puto, sempre mau humorado e sempre acontece de pessoas randons estarem perto dele o beijando ou jogando contra a parede.

Acontece que um dia o Kame ia sair com uma garota e ela deu o bolo nele. Nessa mesma noite e no mesmo local, as duas famosas bandas de J-Rock: Explosion e S.E.x.G.O.D.S estão na mesma boate. Jin é o vocalista da SexGods e está bêbado, dai tenta dar em cima do Kame. Como esse o despreza (e com classe), Jin fica se sentindo ofendido porque nunca foi dispensado antes e começa a perseguir Kame. Só que o Jin é um tremendo idiota - e os companheiros de banda dele são igualmente estúpidos - e do nada Kame se vê cercado deles e achando que eles de fato não são muito espertos.

Claro que acontece um romance muitoooo kawaii entre eles. Eles dois são um casal improvável, mas é tão bem narrado que a autora vai te levando nos picos de entusiasmo do Jin, no olhar duro do Kame e na forma que eles ficam se olhando.

E depois de muitas coisas, eles acabam se acertando de maneira estranha. E dai sabemos mais sobre o Kame (aaah, ele é uma personagem maravilhosa!) e seus pensamentos. E é claro, apesar do Jin ser baka, ele é muito fofinho, desesperado e romântico. Nem dá pra acreditar... E claro, maravilhoso, porque a descrição dele sempre é de tirar o fôlego - todas as descrições sobre ele são assim... Ele é incrivelmente lindo!

Mas pro meu azar, a autora não terminou a fic. E eu fiquei ansiosa porque o Kame já deixou claro que quer transar... Então? Eu quero que ele transe antes que eu fique louca como ele hahahaha.

Bem, clicando aqui "J-Rock For Geeks" para ler.

Notinha: 9

domingo, 25 de julho de 2010

Akame

Sério, eu acho que nunca ri tanto de rumores na minha vida. Se eu conseguir parar de rir, eu consigo explicar (*algum tempo depois*) Oquei, parei de rir.

AKAME é um apelido pra uma suposta relação entre o Jin e o Kame do KAT-TUN. A primeira vez que eu vi isso eu não dei muito importância, mas acontece que eu realmente gosto desse grupo (é, eu falo mal mesmo, mas eu sempre gostei de boy-band!) e resolvi saber que raios era Akame. Ainda bem que eu fui saber o que era.

Primeiro porque eu adoro relacionamentos yaois.
Segundo porque é delicioso demais imaginar que eles sejam um casal.
Terceiro porque como disse a dona de um site que eu tava lendo fanfic (Akame!) escreveu - isso causa hemorragia nasal nas fãs e não precisa ser de verdade - mas ninguém vai se importar se for. (hahahahah!)

Eu fiquei rindo descontroladamente sobre isso porque cada teoria/rumor/evidência é mais divertida que a outra. E no final eu fui seduzida por essa conspiração e eu também acredito que eles sejam um casal. (depois de tantas "evidências" como poderia ser diferente?)

A verdade é que eu sou ficwritter. E como ando sem inspiração pras minhas fics e fico tendo idéias de coisas yaoi (embora eu ache bem difícil escrever sobre isso), eu resolvi escrever sobre o Kame... E dai eu pensei no Akame.

A minha pesquisa (além de divertida) me mostrou que as meninas podem exagerar no Kame afeminado (o que eu não gostei muito) e no Jin baka (tudo bem, isso pode corresponder levemente a verdade!!!!). Mas que no final não parece difícil escrever sobre isso porque os dois são muito fofos (mesmo afeminado demais e idiota demais!).

Além disso, eu fiquei "meio assim" com o gosto bizarro de estragar a combinação perfeita metendo o Yamapi no meio. Se ele tiver um caso com o Jin (e isso sim parece divertido também para se pensar) por mim tudo bem, mas é estranho ele nas fics com o Kame.

Uma das fanfics que eu mais gostei é: Double or Nothing - versão Jin / Double or Nothing - versão Kame (tah um dia eu entendo como mexe nessa birosca de livejournal dus infernus)

É muito kawaii! Eu gostei muito da versão do Jin e aquele cena que ele tá no palco é uma das coisas mais lindas que eu já imaginei a respeito dele. Tipo, o Jin é uma das coisas mais kawaii que eu já li de fanfic! A descrição da autora é muito boa - e eu não comentei porque eu realmente detesto o livejournal, mas pretendo mandar um e-mail pra ela depois, pra incentivar que ela termine!).
A versão do Kame é bem mais tensa, mas maravilhosamente narrada. Ele olhando o CD do Jin foi tão bonitinho que eu mesma suspirei. Judiação... E ele tem momentos ótimos com o Ueda são muito bons - ele fica muito puto!

E tem o blog brasileiro - Johnnys_Ai - que trata sobre isso. Eu nunca me diverti tanto num blog como nesse. E tem um post só pro Kokame, mas isso eu explico em outro tópico.

Preciso ler mais fanfics deles pra ficar animada de verdade pra escrever. \o/

quinta-feira, 22 de julho de 2010

O Demolidor

Estava pra falar sobre esse filme e fiquei enrolando. Mas como passou no canal Space hoje, joguei a preguiça de lado e vim falar sobre esse filme fabuloso. E sim, eu adoro os filmes do Stallone.

  • Nome: Demolition Man
  • Nome no Brasil: O Demolidor
  • Ano: 1993
Resumo do filme é algo como: No ano de 1996, em Los Angeles, durante a perseguição de um criminoso chamado Simon Phoenix, John Spartan acaba sendo preso por destruir um prédio e matar os reféns que Phoenix havia feito de ônibus. Spartan acaba sendo condenado a crio-prisão, numa sentença de setenta anos - e Phoenix acaba indo pro mesmo lugar.
Depois de trinta e seis anos, Simon Phoenix consegue fugir da crio-prisão após sem descongelado pra sua audiencia de condicional, mais perigoso do que quando foi congelado. O futuro não está preparado para ele, já que um novo estilo de vida foi aplicado e a criminalidade é nula. Lenina Huxley é uma policial fascinada pelo passado e sugere a libertação de Spartan para que consigam deter Phoenix. Assim, Spartan é descongelado e se depara com um mundo-novo bizarro e cheio de novas regras estranhas.

Meu resumo ficou muito simples, tem mais coisa que o filme apresenta, mas tem que sentar e assistir. Ali só um resumo bem simples pra entender o que acontece com o Spartan e porque ele vai ficando cada vez mais abismado no decorrer do filme, com as regras absurdas que a nova San Angeles tem. Nada de ofensas verbais, nada de sal, nada de contato físico, nada de papel higiênico.

Tem muita gente que não gosta desse filme, mas eu adoro. Eu assisto dublado porque é onde tem as adaptações de piadas e que ficaram realmente muito boas. E as cenas de ações são muito boas. Simon Phoenix é interpretado pelo Wesley Snipes que ficou muito bem no papel. Ele tem um ar todo sádico e pirado, ao mesmo tempo que seu rosto fica sério e ele fica puto.

O filme tem diálogos muito bons. O contraste entre Spartan e a sociedade nova, entre Phoenix e Cocteau (o "benevolente" que criou o novo estilo de vida de San Angeles e que teve a "brilhante" idéia de soltar Phoenix pra que ele mate um cara revolucionário [Edgar Friendly] que mora no subterrâneo da cidade), e as explicação do Friendly sobre o que era a sociedade criada por Cocteau.

Só por essa frase do Phoenix já podemos ver a leve critica que o filme faz: "você não pode tirar o direito das pessoas de serem idiotas". De fato, na nova San Angeles, eles são tão idiotas e controlados, que não se revoltam, não quebram regras e não gostam de quem os fazem - embora eu desconfie que eles não pensaram o suficiente pra entender as pessoas que vivem no subterrâneo. Pelo simples fato que eles não pensam por si sós, eles pensam o que mandaram eles pensarem.

Uma fotinha do Spartan em ação antes de ir pra crio-prisão. Adoro o Stallone. Eu vi quase todos os filmes dele. É um bom ator, pelo menos eu gosto, principalmente porque ele faz piadas do Schwarzenegger (ufa!) nos filmes...

E esse filme deixa uma dúvida muito importante: como é que se usa as 3 conchas? o.O

domingo, 18 de julho de 2010

Baby and Me

Tah. o Geon- Seok (tem muitas variações o nome dele uhahuahuau) é gato! Isso nem pode ser discutido. Claro, o Geon-Seok, além de lindo e hot, tem uma voz incrível e ainda é um ótimo ator.

Eu não podia suportar a idéia de vê-lo somente em You're Beautiful então comecei a ver nos fansubs se tinha o trabalho dele. Achei algumas coisas e agora preciso de espaço no disco pra baixar tudo uhahahua.

Enfim, falando do filme:
  • Nome em inglês: Baby & Me
  • Hangul: 아기와 나
  • Ano: 2008
O resumo é algo como: Joon-soo é um garoto mimado de 18 anos que não leva as coisas muito a sério. Até o dia que seus pais fogem de casa, o deixando sozinho e quando está no mercado, alguém deixa um bebê em seu carrinho dizendo que era filho dele. Apavorado com a idéia, ele tenta se livrar do bebê e falha em todas as tentativas. Acaba criando afeição pela criança e com a ajuda de uma menina-gênio apaixonada por ele, Joon-soo começa a criar o pequeno Woo-ram Han.

O que que achei? O bebê é muito bonitinho e ele tem falas-pensamentos durante o filme que o deixam bem engraçado. E ele tem uma carinha bem fofa e dão uns closes ótimos nele. Depois, o Joon-soo usa calças que o deixam tão sexy que eu até esqueci que ele tava carregando um bebê... ~~~~~~

Bem, os coreanos fazem filmes legais. Quem quiser ver, pode baixar pelo Sora~D Fansub. Eles tem outros trabalhos ótimos por lá também. Procura o filme na parte de trabalhos concluídos.

Aqui uma imagem feita pelo MPC do filme. Nha, como o Jang Geun-Seok é LINDO!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

A.N.JELL

Minha vez de fazer fan service pro A.N.JELL, grupo fictício do k-drama "You're Beautiful". Deixei meu pré-conceito de lado mesmo, agora estou vendo esses seriados coreanos. Eu assisti esse por causa das boas impressões que tive nos blogs a respeito dele - juro que não botava fé, tanto que baixei os 3 primeiros pra ver como seria.

O fan service se deve a um dos episódios que o Tae Kyung explica que não ia dar nada ele ter sido fotografado próximo a Mi-Nan no aeroporto porque as fãs entenderiam e iriam escrever historinhas sobre eles. Questionando que tipo de historinhas seriam essas, ele explica que se tratam de fanfics! E mais, ele conta a história de uma dessas fanfics, onde ele, Jeremy e Kang Shin vivem um triângulo amoroso - e como praxe do dorama, teve a cena imaginada pelas fãs! Não só isso, como mostrou depois o Jeremy lendo a fanfic e adorando a história e falando algo como:
- Ah, finalmente Kang Shin descobriu meus sentimentos por Tae Kyung... Essa história está cada vez melhor!

Escritor de fanfic fica feliz né? Eu fiquei. Era só mais uma coisinha pra me apaixonar de vez pelo dorama.

Lamentei que devorei os 16 episódios em 3 dias. E o Jang Geun Suk é lindo! Tá a personagem usa roupas estranhas mesmo e é tão sexy... Mas ele é lindo, confirmei em Beethoven Virus =X


Depois eu falo sobre esse k-drama maravilhoso! Se tratando de música, a trilha sonora é fantástica! o A.N.JELL é muito legal e eles cantam músicas bonitinhas. Meu serviço aqui, duas músicas da trilha sonora, a versão da banda:
- A.N.JELL -> Promise
- A.N.JELL -> Still / As Ever

Pra assistir You're Beautiful -> JDRAMAS! Pessoal faz um trabalho maravilhoso!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

A Vida É Desafio



Uma de minhas favoritas dos Racionais MC's - e sim, eu gosto deles desde adolescente, eles tem músicas fantásticas, com rimas ótimas. Uma pena que alguns fãs fiquem sempre alvoroçados e causem problemas, o que gera uma má fama pra eles.

Tem Raps e Raps, o deles é um dos melhores que eu já escutei.

Essa música é do álbum ao vivo "1000 trutas, 1000 manos" de 2006, primeiro DVD deles. Ainda não tenho, mas não tenho nem os do Michael ainda... Cantada pelo Edy Rock, é uma das letras mais intensas do grupo - na minha opinião, e o Edy Rock manda muito bem =)

Não vou por a letra porque é imensa e dá pra entender bem escutando a música. Pra aqueles que tem pré-conceitos a respeito do grupo, sugiro que escutem essa com atenção.

sábado, 3 de julho de 2010

Kanga ne Spoon


Esse é um mangá curtinho publicado no Eros. Só coloquei essas duas folhas porque eu achei MUITO BOM! UHahuahuahuauhahu "Parece um dragqueen!"

Divertido!

Hiroki & Nowaki



Porque Junjou Egoist pode tudo e ainda mais com BSB... Ficou lindo o vídeo - feito pelo pessoal do Eros Fansub!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Junjou Karen

O Fansub Eros mora no meu coração! É meu fansub favoritos de yaoi! E é nisso que eu estava ontem a noite cansada de estudar Brasil ( =X ) e eu fui ver os mangás finalizados pra me distrair e li esse - oquei, falar que eu "li" parece suave, porque eu devorei essa história.

Falando do mangá:
Nome original - 純情かれん
Nome em romanji - Junjyo Karen, Junjou Karen (algo como "Puro de Coração")
Mangaká - Koide Mieko
Estilo - Yaoi, Drama, Vida Escolar
Ano - 2004

Resumo é mais ou menos assim: Goushi Tamiya é um estudante honesto que acaba se apaixonando por seu professor, Misami Shirasaka. Embora tenha se confessado a ele, Shirasaka parece não levar a sério seus sentimentos e evita que eles fiquem muito próximos. A verdade é que Shirasaka pertence a Iogi, seu senpai do clube de atletismo da época da escola. Shirasaka se sente responsavel pelo acidente de carro que envolveu ele e Iogi e que fez Iogi desistir do salto devidos aos sérios ferimentos. Sentindo-se muito culpado, ele pediu perdão ao senpai e disse que faria qualquer coisa por ele. Foi a oportunidade que Iogi encontrou de tê-lo do seu lado pra sempre. E mesmo com esse passado sombrio, o amor de Tamiya parece vir resgatar Shirasaka das sombras e conduzi-lo pra um destino feliz e saudável.

Meus resumos nunca ficam bons o suficiente, mas é mais ou menos isso. O mais legal dessa história é que o Shirasaka sofre demais e fica na expressão dele que está sofrendo. E que o Tamiya é um garoto cheio de energia e ainda um pouco "inocente" em relação as suas atitudes com seu amado. Os desenhos dele são muito fofinhos, porque ele sempre está sorrindo e o Shirasaka sempre está afetado pela presença dele. Assim como o ar sofrivel e de vilania expressado pelo Iogi. Ele é muito bem desenhado e é poetico a forma que as palavras circulam os personagens e os dialogos deles.

O Iogi é um vilão tão clássico que eu fiquei maravilhada lendo o mangá e vendo suas ações levando o Shirasaka ao mais perfeito abismo. Claro que ele também não gostava tanto de ver o Shirasaka sofrendo, mas poderia ter sido diferente se ele tivesse sido honesto desde o começo. Mas o que eu mais gosto nesses mangás yaois é que o povo não fica conversando, eles vão realmente pra ação e geralmente não são piedosos. O Iogi é um desses. O odeio tanto que sem ele, a história não seria nada.

Como o dialogo lindissimo do Tamiya com o Shirasaka:
O olhar dele é mesmo uma gracinha. ^^

Os melhores capítulos são o 4 e 5 - o Shirasaka ficou muito fofo e eu dei gritinhos com a presença dele. Muito fantastico.

Pra quem quiser ler e se apaixonar por eles, só clicar no link e saborear lá no Eros - Junjou Karen