sábado, 21 de julho de 2007

DOOM - O Filme


Eu sou jogadora de DOOM. Joguei no pc e video game. Eu adoro Doom, sua história fantástica e seu grau de dificuldade maravilhoso. Oquei, eu gosto mesmo. Joguei o Doom 3 com o Icaro no xbox, e o 3 é tão maravilhoso quanto os demais jogos do Doom (e eu tenho preferência pelo primeiro).

Quando soube do filme, fiquei muito feliz. Monstros vindo do Inferno, um marine sozinho numa base marciana, zumbis. Tudo que faria um jogador feliz. O filme chegou perto? Eu gostei. A ambientação perfeita no Doom 3 e as armas dos personagens são as armas do jogo (imagina, até a m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a BFG 9000 e a serra elétrica aparecem). Deixou a desejar com aquela historinha de humanos que viraram monstros. Ah pára, eles vieram do Inferno e acabou! Mas isso não estragou o filme, pelo menos não pra mim, que fui no cinema ver com o Max e o Gpto e não me arrependi, porque tem todos os elementos do jogo, os tiros, a tensão, os Imp's, a tecnologia da base do Doom 3, as portas de cor amarela/vermelha/azul.

Na comunidade que faço parte do Doom os meninos não gostaram muito (eu sou uma das poucas mulheres lá). O que eles apresentaram de argumentação foi convincente mas nem tanto pra estragar meu prazer com o filme. O Sargento é tão machão quanto o Van Zan, caçador de dragões de Kentucky do "Reino de Fogo" (um dia eu falo desse filme), ele é ríspido, grosso e mandão. É um ótimo personagem e o tamanho do The Rocky contribuiu pra isso. Mas o que ninguém esperava que Reaper fosse o Marine do Doom.

Com certeza uma das melhores partes do filme são quando ele acorda e fica a câmera em primeira pessoa. Aquilo sim é Doom. Você sente que está jogando, ficou maravilhoso. A tensão, o jogo "de lado" pra ver se não tem demônios nos corredores escuros, os Imp's gritando (só faltou as bolas de fogo, que ia ser TUDO).

E o filme tem falhas de continuação perversas. Tipo... quem era aquela médica morena? Da onde ela surgiu? Porque aquela equipe foi pra aula interditada apenas com a Samantha. Como o Dr. Carmack saiu se a nanoporta sempre estava fechada?
Tudo bem, isso é chatice mesmo. Mas são coisas que você nota vendo o filme da primeira vez.

Eu recomendo por diversão. Não tem os aspectos que tornam Doom cruel e intenso e a falta do Inferno faz uma imensa diferença no final. Mas tudo bem. Dá pra assistir e ver o Sarge com a BFG 9000 (e pela cara dele, ia ter um orgasmo ali mesmo) e o Reaper como o Marine.
Minha nota é 8 pra esse filme.

Um comentário:

bruno disse...

Enquanto todo mundo jogava DOOM eu jogava Duke Nukem. Foi um jogo que deixou saudades na minha vida... era muito legal chegar com o personagem super-armado no palco de uma casa de shows tomada por monstros, ir até o microfone, apertar a barra-de-espaços e ouvi-lo cantar com uma voz super rouca: "Boooorn to be wiiild!"