quinta-feira, 28 de junho de 2007

Sim, Ganhar Dinheiro e Ficar Rico Enfim...

Baixei umas mp3 dos Racionais. Me falaram já que não tem muito a ver eu escutá-los, mas quando eu tento explicar que eu gosto da música deles, já me chamam de maloqueira. O único que não fez isso ainda foi o Samus, mas porque ele gosta também.

Sabe, que se dane o que acham deles, eu gosto do ritmo deles, das rimas, do conteúdo violento das músicas. Sim, é violento, mas veridico. Eu gosto deles. É tudo. Só não escuto muito "Diário de um Detento", por razões pessoais e porque não quero lembrar daquele sangue ou de tudo que vivi e que me magoaram tanto.

Mas também gosto do Thaíde, alias, eu adoro o Thaíde. Uma vez eu fui no show dele ^^ era pivete, mas foi muito divertido. Ele cantou "Nada Pode Me Parar" que eu amo. Fui num outro do Câmbio Negro também, só pra ouvir uma música deles que eu não consigo achar... falava do apocalipse e era muito legal.

Eu escuto rap por causa que meu irmão Marcelo escutava aqui em casa. Ouviamos um programa de rap todas as noites. Foi lá que eu escutava essa do Câmbio Negro. Adorava. Deveria ter uns 13 anos. Nunca gostei do NeeDe Naldinho, mas o Marcelo tinha os discos, ouviamos. Ele deixou comigo os discos do Thaíde & DJHUM (*-*) e um do Comando D.M.C (que é foda demais, principalmente "A Fita Errada" e "Bem Vindo Ao Brasil" - que tem a ótima passagem "111 oh caralho, morreram quase 500, não foi uma cela e sim o pavilhão inteiro") que era famoso pela música "Pulem". A capa desse disco é foda, eles com armas e tal, mó violento. Pior só a capa dos Racionais que tem eles usando drogas e tal, que também é foda e na contracapa, eles estudando - que é um ótimo contraste.

Certa vez eu estava falando com o Samus a respeito de "Diário De Um Detento", que ele havia passado como texto de estudo pros alunos dele, e então ele começou a me explicar porque havia escolhido essa música, a sua versão no que o Brown cantava. Era um comentário sobre coisas dentro da música e metaforas que a música traz; numa versão com tom pessoal e de professor mesmo. Adorei. As alusões que ele fez em relação a essa música foram pertinentes e maravilhosas. Gosto de conversar com o Samus sobre Racionais.

Alias, da última vez que eu sai com ele, que ficamos bêbados (docemente bêbados, ele estava feliz e eu também) ficamos falando dessas coisas. Falando de "Um Homem Na Estrada" e sua violência cruel e crua. Pra quem conhece essa música, pode entender o que estou dizendo. Depois eu coloco ela aqui (eu acho fantástico a parte "sim, ganhar dinheiro ficar rico enfim, a gente sonha a vida inteira e só acorda no fim...").

Queria ter ido no show deles na Virada Cultural, mas fiquei doente, e não pude ir. Não sei se foi uma pena ou não, teve briga e tal. Outra vez teve um aqui perto, anos atrás, e saiu tiro. Sei lá, os caras vão meio doidões no show. Eu queria ir pra prestigiar, juro que gosto da levada e das rimas. A realidade fria contada por eles é muito bem cantada.

2 comentários:

imo disse...

Taí uma coisa que não curto, o Rap. Não pelas letras, pois há muita coisa que realmente deveria ser aproveitada pelos governos, para implementar melhorias, ou em salas de aula, como material empírico do social nas periferias (sou professor de Geografia). Na verdade o que não gosto são as harmonias, toda aquela parafernalha eletrônica, loops, MPCs... gosto do som cru, da vibração da madeira, das cordas.

Aliás, existem bandas que misturam o Rap nas letras com o Rock nas harmonias, fica bem legal. Conheci uma banda independente chamada Contrato Social que era assim. A guitarra "gritando" e o lançando o manifesto.

Até a próxima!

El Fauno disse...

SAlVE Carola

Olas minha querida qto tempo.... caracas..aqui e o Tyrfang.... tava de bobeira olhando blogs e afins e vi meu nome escrito aqui.. meu qto tempo heimm ..??? Ta no Orkut?? se tiver deixa um oi lá... bjokas