domingo, 9 de dezembro de 2007

Salve o Rei Beowulf!

"I am Ripper... Tearer... Slasher... Gouger. I am the Teeth in the Darkness, the Talons in the Night. Mine is Strength... and Lust... and Power! I AM BEOWULF!"



De fato, eu não gosto de animações. Chego a não suportá-las, mas como não tinha alternativa - na verdade tinha, mas eu tenho uma queda por heróis mitológicos decentes (por favor, nada do Aquiles de Tróia e Hércules). Me conformei que teria que ver uma animação do Beowulf. Se ele não fosse quem é, jamais teria ido ver.

Eu e Samus fomos ver, ele com um pouco mais esperanças do que eu. Demos risada - porque Beowulf é o Thor: bom em batalhas e pouco sábio pra magia. Mas rimos mesmo, ele é muito mentiroso. Pescador mesmo. Aumenta as histórias que ele diz que viveu de forma absurda que torna difícil acreditar nele. Mas ele até que é carismático - porque sabemos que ele vai se ferrar mesmo, o que torna tudo mais interessante pra ver o filme.

Embora a tradição nórdica fosse oral, existem lendas escritas e que foram traduzidas/adaptadas/modificadas pelos cristãos que foram lá catequisar os Filhos de Odin. Beowulf é um poema épico, que narra suas aventuras e conquistas ao melhor estilo viking de ser. E saudamos a Odin por tanta inspiração. Ele é uma lenda e das melhores.

O fato de ser animação faz com que perca muito do brilho do filme pra mim. Torna falso e passível de mentiras horríveis. É eu sou chata mesmo, animação é uma droga. O que realmente me surpreendeu foi as personagens e forma com a qual se moviam - o Dragão Angelina e o filho-dragão do Beowulf foram as coisas mais lindas do filme. Mas tinham rostos apaticos e feios, o único que movia o rosto com alguma expressividade era o rei Hrothgar... Mas isso é minha opinião, quem gosta vai achar maravilhoso.

A história segue um ritmo agitado e com um enredo simples e bem aproveitado. A vilã do filme é simplesmente magnífica e do jeito que a Angelina foi traduzida e feita, ela ficou formidável, sensual e irresistível. O Dragão Dourado no final era tão pesado e maravilhoso que eu passei mal - já que sou apaixonada por dragões e aquele era maravilhoso. O Beowulf é um mentiroso - ainda mais no final do filme, mas tudo bem, ele era herói.

Minha única reclamação acerca desse filme foram tratar Finn como um qualquer. Mas Beowulf tem razão - viva e um dia cantarão sobre você. Sim, Finn é o maior herói da Irlanda (e eu gostaria de ser uma Fianna Ç_Ç ). Se for mesmo referência a Finn aquele personagem porco que apareceu na animação, foi até falta de respeito com o nobre Finn.

E as afirmações de Beowulf a respeito do catolicismo são perfeitas. Vindas de um guerreiro como ele, tornam-se verdades contra as quais não tem uma boa resposta. Ele foi perfeito no que falou. E eu e o Samus comemoramos no cinema as falas, de tão corretas que as achamos. Um nobre guerreiro morre em campo de batalha, segurando a espada e esperando por Freya ou pelas Valkirias. Não existe morte melhor e mais honrada, caminho certo para Valhalla. Ao menos ele não virou cristão durante o filme, eu ficaria muito chateada se isso acontecesse.

Comentários sobre a vontade semfim dele de tirar a roupa repercutiam por todo o cinema com frases como "pronto, agora ele tira a roupa", "motivo pra ficar pelado" e assim ia. Eu escutava e ria, um absurdo ele querer tanto ficar sem roupa sendo que os demais estão todos cobertos por peles de tão frio que está. Acho que era mais pra mostrar o perfil saradão dele do que outra coisa - eu não encontrei outro motivo.

Nota 8 - por ser animação, por tratar mal o Finn e pro falar que o rei Hrothgar matou o Fafnir - quem fez isso foi Sigurd na lenda conhecida como "Anel de Nibelungos". Vale pelos dragões, por Beowulf e pela Angelina (juro que ela está maravilhosa!).

Um comentário:

Michel disse...

Oi ,
Eu também gostei dessa animação . Conheci primeiro o jogo que , alias , também gostei . Eu com certeza cairia nas garras daquela vilã . kkkkk
Abraço